Governo Federal corta ponto de 11 mil servidores em paralisação

Professores e técnicos administrativos das universidades federais não serão atingidos pelo corte

O governo decidiu cortar o ponto de 11.495 servidores públicos federais que estão em greve. De acordo com o Ministério do Planejamento, serão descontados todos os dias não trabalhados. A decisão terá impacto sobre a folha de pagamento de agosto, que é paga a partir do início de setembro. No mês passado, o corte atingiu 1.972 grevistas.

Apesar da abertura de negociação com os servidores públicos para tentar encontrar uma solução para o impasse, o governo já havia deixado claro que iria cortar o ponto dos servidores. Anteontem, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou o corte do ponto dos agentes da Polícia Federal que faltassem ao trabalho por conta da greve. Assessores do Planejamento explicaram que professores e técnicos administrativos das universidades federais não serão atingidos pelo corte.

Neste caso, os grevistas irão repor os dias parados, por isso o governo não aplicou a mesma punição determinada para as demais categorias. A lista de 11.495 pessoas que terão seu salário reduzido inclui representantes de praticamente todos os ministérios, segundo explicou a assessoria do Planejamento. Técnicos e professores universitários somam cerca de 213 mil pessoas, dentro de um universo de aproximadamente 570 mil servidores públicos da ativa. Em algumas universidades, a paralisação já dura cerca de três meses.

Fonte: R7, www.r7.com