Greve dos bancários: Comando se reúne para pressionar banqueiros

O presidente do Sindicato dos Bancário do Piauí é um dos representantes que decidem os rumos da greve.

O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, esteve reunido ontem, em São Paulo, com dirigentes sindicais de todo o Brasil para reforçar o movimento grevista - que hoje chega ao seu oitavo dia - e definiar estratégias para pressionar os banquerios a retomarem as negociações.

O presidente do Sindicato dos Bancário do Piauí, José Ulisses, é um dos representantes que decidem os rumos da greve em todo o país. A reunião foi realizada na sede da Contraf-CUT (Rua Líbero Badaró, 158 - 1º andar), no centro da capital paulista. No Piauí já são 142 agências paralisadas.

Somente em Teresina são 57 e no interior do estado, 85. Em todo o Brasil, no primeiro dia de greve dos bancários a categoria paralisou 3.481 unidades bancárias. Já no seu terceiro, o número chegou a 7.672 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados, nos 25 estados e no Distrito Federal.

A categoria luta por melhores condições de trabalho, segurança e melhores salários. Após rejeitarem a proposta de reajuste salarial de 8%, que representa 0,56% de aumento real, os bancários decidiram pela paralisação em todo o país.

A categoria reivindica um reajuste de 12,8% (5% de aumento real mais a inflação do período), valorização do piso, maior Participação nos Lucros e Resultados (PLR), mais contratações, fim da rotatividade. Além do combate ao assédio moral, fim das altas metas para os funcionários, mais segurança, igualdade de oportunidades e melhoria do atendimento aos clientes.

Fonte: Ivana Machado