Grupo de estudo analisa inquéritos de Feminicídio no Piauí

Os encontros estão ocorrendo semanalmente

A diretora de Gestão Interna da Secretaria de Segurança do Piauí, Eugenia Vila, reuniu estudantes e profissionais liberais para elaborar uma metodologia investigatória de crimes de Feminicídio no estado do Piauí. A primeira etapa do Núcleo de Estudo e Pesquisa da Violência de Gênero vai analisar 32 inquéritos para mapear o perfil da mulher vítima, arma utilizada e outros elementos que vão ajudar pesquisadores da área. Todo o trabalho está sendo coordenado pela delegada Thais Paz.

“São inquéritos policiais produzidos desde quando o Feminicídio entrou em vigor e vai até o mês de outubro. Nossa intenção é traçar um perfil da mulher assassinada e dos criminosos com a pretensão de descobrir elementos para que outros pesquisadores possam aprofundar nesses estudos e aprimorar as investigações de crimes de Feminicídio no Piauí”, disse.

Para Gerusa Leal, estudante de Direito, o trabalho deve ajudar no trabalho prático oferecido pelo curso e também escolher área de atuação após se tornar profissional. “É uma área que interessa toda mulher e, possivelmente, esse estudo vai me ajudar no embasamento do meu trabalho de conclusão de curso. É um processo que vem instigando nossa curiosidade de querer saber mais sobre o perfil de agressores de mulheres e também ajudar na escolha de atuação quando estiver inserida no mercado de trabalho”, relatou.

De acordo com a coordenadora do Núcleo de Estudo e Pesquisa da Violência de Gênero, delegada Thais Paz, os encontros estão ocorrendo semanalmente para a realização desse estudo. “Nós temos cerca de 30 pessoas analisando os inquéritos de 2015 e 2016 estudando de maneira mais profunda o modus operandi e buscando saber também se os inquéritos estão sendo instaurados mediante portaria ou prisão em flagrante. Provavelmente a sociedade terá acesso a esse trabalho no final deste ano”, falou.

Fonte: Com informações do Portal do Governo