Grupo escuta problemas de pessoas deprimidas no final de ano em Teresina

o Centro de Valorização da Vida – CVV de Teresina, oferece um ombro amigo, ou melhor, um ouvido amigo

Na época de festividades de final de ano normalmente você se encontra com a família para confraternizar o começo de mais um ciclo de vida a partir do sentimento em volta do nascimento de Jesus Cristo. No entanto, neste período, o clima de festa não é compartilhado por todos e o número de pessoas deprimidas tende a aumentar por diversos motivos, seja pela falta de um familiar ou desentendimentos entre os familiares. Para ajudar no conforto dessas pessoas, o Centro de Valorização da Vida – CVV de Teresina, oferece um ombro amigo, ou melhor, um ouvido amigo.

Isso porque o Centro funciona principalmente por telefone, onde a pessoa só precisa ligar para conversar com algum dos voluntários que são preparados para atender da melhor forma aqueles que precisam de ajuda. Para uma das voluntárias do grupo, muitas pessoas precisam apenas ser ouvidas e isso faz com que o contato por telefone seja fundamental.

“Tem gente que faz um balanço do ano. Se algo não saiu como planejado, ela fica triste agora também. Então liga para gente para conversar, já que não aconselhamos, nem julgamos, só ouvimos a pessoa e deixamos ela desabafar”, conta. No Piauí, são 28 voluntários que se revezam no atendimento à população.

“Todos nós somos treinados e estamos sempre estudando para melhorar cada vez mais nossa atividade. Temos reuniões bimestrais para formarmos grupos de estudo e também de avaliação”, destacou Thais Pessoa.
Para receber o apoio emocional oferecido pelos voluntários do Centro de Valorização da Vida, a pessoa que estiver passando por dificuldades pode ligar para o telefone 3222-0000 ou, se preferir, acessar a página do grupo na web (www.cvv.org.br) para ter o atendimento através de chat.

Fonte: Virgínia Santos e Victor Costa