Hidrovia do rio Parnaíba deve beneficiar 8,7 milhões de pessoas no Brasil

O estudo de viabilidade Técnico-Econômica e Ambiental da Hidrovia será apresentado na sexta-feira, em Teresina. Pesquisa incluiu quatro Estados, entre eles, o Piauí

A construção da hidrovia do rio Parnaíba para transporte de produtos e passageiros será capaz de beneficiar uma população de 8,7 milhões de pessoas, que residem na área nos municípios com potencial de influências pelo rio. É o que revela pesquisa do Estudo de Viabilidade Técnico-Econômica e Ambiental da Hidrovia (Evtea) realizada pelas empresas Hidrotopo e Dzeta.

O projeto será apresentado amanhã, às 10 horas, no Hotel Blue Tree, em Teresina, com a participação de diversos segmentos sociais, como representantes das classes política, ambiental, empresarial, industrial e acadêmica.

A pesquisa incluiu quatro Estados, 11 mesorregiões, 42 microrregiões e 518 municípios. A hidrovia, como um todo, seria compreendida de Santa Filomena/Alto Parnaíba até sua foz, no Delta do Parnaíba. Também considerou-se o rio Balsas, do município de Balsas até Uruçuí.

“Esse é um assunto de extrema importância para o Piauí no que diz respeito ao seu desenvolvimento econômico e também à preservação da Bacia do Parnaíba”, ressalta o deputado federal Jesus Rodrigues, que defende a inclusão da obra no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O parlamentar destaca que a construção desse corredor aquaviário para transporte de produtos e passageiros será capaz de beneficiar uma grande população.

No documento estão descritos os resumos dos resultados obtidos quanto à avaliação dos aspectos técnicos de engenharia previstos para tornar a via navegável, mantendo uma profundidade mínima de 2,50 metros, assim como a largura de 40 metros.

Foram estimados os volumes e os investimentos necessários em dragagens e derrocagens do rio Parnaíba e do rio Balsas, também os investimentos necessários para balizamento e sinalização da via e manutenção da mesma. O evento está sob a coordenação da Ahinor - Administração das Hidrovias do Nordeste, que é subordinada ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

 

Fonte: Raimundo Gomes