Homem de 92 anos tatua o nome da mulher após 65 anos de união

Homem de 92 anos tatua o nome da mulher após 65 anos de união

José decidiu tatuar o nome de Elvira, que faleceu há seis anos. Idoso afirma que tem um pouco do espírito da esposa com ele.

Um aposentado de Guarujá, no litoral de São Paulo, mostrou, recentemente, que não há limites para o amor. Seis anos após a morte da mulher, Elvira Ferreira, José Benedito Ferreira, de 92 anos, decidiu fazer a sua primeira tatuagem. Após refletir sobre o assunto, ele decidiu imortalizar o nome da esposa em um dos braços.

Segundo a filha do casal, Neide Ferreira Teixeira, de 67 anos, a ideia da tatuagem foi repentina. "Eu decidi fazer duas tataguagens em um estúdio no Guarujá, onde a minha filha é cliente. Convidei o meu pai para ir comigo, mas para visitar a neta. Quando ele descobriu que eu iria fazer uma tatuagem, decidiu fazer também", explica Neide.

De acordco com José Benedito, o medo de fazer um desenho permanente na pele foi superado com a recompensar de guardar um "pedaço" da falecida esposa. "Recompensou bastante. Após ter feito a tatuagem, passei a ter um pouco do espírito da minha esposa junto comigo. Depois que ela faleceu, senti muito. Nossa relação era muito boa e a gente se amava", conta.


Homem de 92 anos tatua o nome da mulher morta após 65 anos de união

O aposentado decidiu fazer a primeira tatuagem no estúdio "Maha Tattoo". Quem realizou o trabalho foi o tatuador Roxo D"amico. "Ele chegou acompanhado da filha e da neta, e tentamos oferecer um ambiente totalmente familiar. Ele pareceu totalmente a vontade, foi muito legal fazer esse trabalho. Todos no estúdio celebraram", conta Roxo.

Segundo o tatuador, não foi preciso nenhuma alterção durante o processo para tatuar o aposentado. "É uma pele muito sensível, mas nada que causasse muita surpresa. Apenas tive um pouco mais de cautela", finaliza.

Fonte: G1