Homem esquarteja e queima corpo de rapaz que chamou sua mulher de "gostosa"

Ele relatou aos policiais que o homem teria "mexido" com sua mulher durante uma festa.

A Polícia Civil conseguiu identificar o suspeito de matar um homem na cidade de Mirandópolis e, em seguida, carbonizar e esquartejar o corpo da vítima. Wanderson Ferreira dos Santos, de 20 anos, confessou ter executado Gilmar Ferreira Santana, de 31. Ele relatou aos policiais que o homem teria "mexido" com sua mulher durante uma festa.


De acordo com o delegado Alessandro da Silva Lopes, da delegacia de Taiobeiras, o jovem foi preso na manhã desta quinta-feira (13). Ele explica que o relato de populares, que contaram à polícia que havia tido uma festa na região na noite anterior ao crime, ajudou a identificar o criminoso.

— Recebemos informações de que teria ocorrido uma festa lá perto, regada à muita bebida e até mesmo drogas e que esta pessoa [a vítima] e o suspeito, participaram do evento.

O policial conseguiu chegar até a companheira de Santos, que relatou ter notado algumas coisas "estranhas" no comportamento do investigado. Ela foi interrogada e, em seguida, os agentes revistaram a casa do suspeito, onde encontraram um sofá completamente queimado, do lado de fora do imóvel. No móvel, foi localizado o chip da mulher da vítima. Diante dos fatos, o delegado pediu a prisão preventiva do homem e o mandado foi expedido pela Justiça.

Já na delegacia, o rapaz contou com detalhes como executou o crime. Ele explicou que, durante a festa, a vítima teria chamado sua mulher de "gostosa". Revoltado, o autor tirou satisfações com Santana e os dois discutiram. O jovem então, matou o homem com uma machadada na cabeça. Em seguida, arrastou o sofá para o lado de fora da casa, colocou fogo no corpo e ainda pegou o dinheiro da vítima para tomar uma cachaça enquanto aguardava o cadáver queimar.

—Alguns vizinhos acharam estranho o cheiro, mas ele falou que era lixo e pena de galinha. Depois, pegou o corpo já carbonizado e esquartejou.

Ainda conforme o delegado, o suspeito ainda relatou que "teve dificuldades" para cortar a cabeça da vítima, porque seu facão não estava bem amolado. Em seguida, levou os restos mortais em um carrinho de mão e largou em um terreno da região.

O policial relatou que Santos deverá ficar detido na cadeia pública de Taiobeiras enquanto aguarda julgamento. Em seguida, ele será encaminhado para uma penitenciária do Estado. O jovem já havia sido detido anteriormente por roubo.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: R7