Homem morre após sofrer ataque dos próprios cães da raça pitbull

Vítima de 40 anos tentou entrar em casa pulando o muro.

Em João Pessoa, Wellison Correia Simões, de 40 anos, perdeu as chaves de casa e tentou entrar pulando o muro. Ele foi atacado e morto pelos próprios cachorros, dois cães da raça pitbull. O barulho acordou os vizinhos no meio da madrugada. As imagens gravadas por um cinegrafista amador mostram a agonia, que durou quase duas horas.

Depois de atacar e arrancar a roupa da vítima, os cães, macho e fêmea da raça pitbull, não permitiram a aproximação dos bombeiros, que usaram até extintor de incêndio para tentar afastar os animais. ?Nós pegamos carne temperada, o que fez com que eles desviassem a atenção. Usamos duas pistolas de fogos de artifício e, depois de um bom tempo, eles amenizaram?, diz o comerciante Angelo Cabral.

Segundo testemunhas, Wellison, que sofreu o ataque, e mais três amigos chegavam a casa por volta de 4h30 depois de passar a noite em uma festa. Como de costume, ele pulou o muro, usando um local como apoio. Mas, dessa vez, os cachorros não reconheceram o dono. O homem foi socorrido em um hospital, mas morreu durante a madrugada devido a gravidade dos ferimentos.

Ele teria bebido e o cheiro pode ter confundido os animais. ?Muitas vezes isso exala um odor diferente do que os cães conhecem no proprietário. Isso pode acabar estimulando a agressividade?, explicou o veterinário Leonardo Leite.

Este teria sido o terceiro ataque dos cães. Nos dois primeiros, eles teriam impedido a entrada de ladrões. O comportamento agressivo, de acordo com o capitão Magno, que é treinador de cães da Policia Militar, essa não é característica da raça, mas da criação que eles receberam.

?Muitas pessoas começam a fazer um treinamento, achando que é só um treinamento, mas esquecem que, se o treinamento não for canalizado da forma certa, vai fazer com que o cão ache que pode morder tudo e a todos?, lembra o capitão Magno.

Fonte: Bomdia Brasil