Homem morre após fazer transplante e a família não sabe qual foi o motivo

Homem morre após fazer transplante e a família não sabe qual foi o motivo

Segundo o hospital, Ozeias morava em Maracaju, a 162 quilômetros da capital sul-mato-grossense, e estava na fila para o transplante há 2 anos.

O motorista Ozeias Albino dos Santos, de 48 anos, morreu na madrugada desta quinta-feira (5), após ser submetido a cirurgia de transplante de coração na Santa Casa de Campo Grande. Segundo o hospital, Ozeias morava no município de Maracaju, a 162 quilômetros da capital sul-mato-grossense, e estava na fila para o transplante há dois anos.

Ele viajou para Campo Grande na manhã de quarta (4) depois de ser informado que poderia passar pelo procedimento. De acordo com a unidade, o transplante teve início às 13h (de MS) e terminou no fim da tarde, por volta das 18h30. A vítima veio a óbito à 0h.

O site entrou em contato com o médico responsável pelo transplante, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

?Foi nossa última esperança. Era fazer o transplante ou aguardar a morte natural?, lamentou a prima de Ozeias, Débora Carneiro, de 28 anos. A jovem disse que os parentes, preliminarmente, acreditam na possibilidade de uma rejeição após o procedimento.

Ainda segundo Débora, a família foi avisada sobre a morte somente às 3h desta quinta. Ela relatou ao G1 que o hospital ainda não informou o motivo que fez Ozeias não resistir ao transplante.

O corpo do motorista já foi liberado e está sendo encaminhado a Maracaju para o sepultamento.

Segunda morte

Depois de oito anos sem cirurgias de transplante cardíaco, por falta de estrutura, a Santa Casa de Campo Grande retomou os procedimentos no mês de fevereiro de 2013. Desde o retorno neste ano, três pessoas já passaram pela cirurgia, sendo que dois pacientes morreram logo após o transplante, segundo o hospital.

Fonte: G1