Homem soca recém-nascido no rosto: 'achei que era boneca'

Ele alegar que achava que a criança era apenas uma boneca

Um homem, identificado como David Hardy, 63 anos, socou um bebê recém-nascido no rosto, no supermercado Tesco, no Reino Unido e alegou dizendo que achava que a criança era uma boneca.

David foi fazer compras no supermercado e avistou o bebê, que tinha apenas 5 dias de nascida, deitada em seu berço transportável, dentro de um carrinho de compras. Ele disse que pensava ser uma boneca e começou a bater na cara da criança.

A mãe da criança, Amy Duckers viu a cena e não acreditava no ocorrido ficando completamente hororizada. O bebê ficou em lágrimas e com uma marca vermelha no rosto. A mãe da criança prestou queixa contra o senhor.


Bebê foi socado no rosto
Bebê foi socado no rosto

David Hardy foi confrontado nesta quinta-feira (29) na corte e ficou o tempo todo com a sua cabeça baixa. O seu advogado, Chris FAllows, saiu em defesa do seu cliente no Tribunal. ""Este foi um caso extremamente incomum. Este réu é definitivamente um homem de família, tem filhos, e não se comporta da maneira que foi sugerida nesta alegação", disse o advogado que continou: "A corte sugeriu que o Sr. Hardy deliberadamente socou um bebê de cinco dias de idade no rosto. O réu diz que ele acreditava — esta crença foi antes do incidente — e realmente pensou que era uma boneca, e não um neném de verdade".

Segundo o advogado, algumas testemunhas do incidente apoiaram a alegação de que o homem achava que o bebê era uma boneca.


David Hardy acreditou que o bebê era uma boneca
David Hardy acreditou que o bebê era uma boneca

Para finalizar a defesa, o advogado completou: "Além do mais, ele nunca se meteu em confusões antes. Agora, após o incidente, tem vários repórteres na porta de sua casa. E está sendo massacrado nas redes sociais por causa disso... Não acho isso justo! O que aconteceu foi incomum e bizarro sim, e ele agiu como um tolo. Mas de modo algum foi intencional! Foi apenas um engano".

A mãe da criança não quis saber das desculpas dada pela devesa e não retirou a queixa. Ela alegou que o ocorrido com sua filha, sendo engano ou não, foi um absurdo. 

Amy resolveu argumentar:
— Primeiro, foi uma crueldade o que esse moço fez, fim de história. Não tem mais, nem menos. Outra coisa, mesmo que por acaso fosse uma boneca, quem socaria um brinquedo do nada, que estava em um berço transportável no carrinho de supermercado? Tem algo muito estranho nisso...

E finalizou dizendo não ter 'dó' de David. ""Dó? Deveriam ter dó da minha filha, isso sim! É uma recém-nascida, pelo amor de Deus! Ela não merecia isso", disse a mãe enfurecida

Fonte: R7