Hospital alagado tranfere pacientes no Ceará

Uma criança morreu afogada, e os problemas de saúde aumentaram no município

O rio que corta a cidade de Morada Nova (CE) transbordou e 20 pequenos açudes romperam, deixando as ruas alagadas. A água subiu rápido e assustou moradores, que tiveram que correr para tirar objetos de dentro de casa.

Na tentativa de salvar o que restou depois da enchente, muitos se arriscaram na água. Uma criança morreu afogada, e os problemas de saúde aumentaram. ?Tem muitas doenças, principalmente tosse, gripe e feridas nos pés?, disse o agricultor Sérgio Menezes.

Aos poucos, a água também toma conta do hospital. ?A tendência da chuva é aumentar e as águas subirem. A gente já está preparando o hospital regional para transferir pacientes que estão internados para o outra unidade?, disse o médico Abel Barbosa.

Na avenida principal da cidade, prédios de órgãos públicos foram invadidos pela água. Técnicos da Vigilância Sanitária ainda tentam retirar medicamentos do depósito.

Navio

Um navio carregado com 160 toneladas de alimentos partiu nesta quarta-feira (13) de Belém para as áreas atingidas pela cheia dos rios Tapajós e Amazonas. A tripulação é formada por 60 pessoas, incluindo bombeiros, técnicos da Defesa Civil, voluntários e profissionais de saúde.

De acordo com a Defesa Civil paraense, os donativos serão distribuídos para cerca de 50 mil pessoas prejudicadas pelas cheias em 11 municípios do oeste do estado.

Ajuda

Em São Paulo, a Cruz Vermelha tenta encaminhar ajuda às vítimas das cheias no Norte e Nordeste, mas encontra dificuldades. Falta transporte. A entidade pediu ajuda ao Ministério da Defesa e deve receber a resposta ainda nesta quarta-feira (13).

São cinco contêineres no total. Há muito material de limpeza e de higiene, roupas para crianças e para adultos. Há ainda 120 quilos de alimentos e cestas básicas.

"Nossa maior dificuldade é o transporte aéreo", diz a gerente de projetos sociais da Cruz Vermelha, Luciana Mateus. "Existem estados, como o Maranhão, em que só chegam donativos por transporte aéreo. Nós conseguimos o apoio de transportadoras, mas o transporte terrestre só alcança o estado do Piauí e o Ceará."

Fonte: g1, www.g1.com.br