HUT terá funcionamento normal durante o feriado da Semana Santa no Piauí

Até domingo, o hospital continuará seu atendimento normal, que deve ser alterado a partir de segunda-feira (06), para dar início à reforma e ampliação do Pronto Atendimento

A primeira etapa da reforma e ampliação do Pronto Atendimento do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) vai começar nesta segunda-feira (06), mas manterá o atendimento normal durante o feriado da Semana Santa.


Até domingo, as equipes estarão trabalhando 24 horas, cumprindo suas escalas de plantões, seguindo programação diária de cada setor. Também estarão funcionando no HUT os serviços de apoio, como nutrição, farmácia, laboratório, lavanderia, esterilização, recepção, vigilância e limpeza.

Já a partir de segunda-feira (06), a entrada do hospital será isolada e só prestará atendimento em casos de lesões por traumas, através da recepção da administração. A previsão é que a reforma seja encerrada em até seis meses.

Com um investimento de R$ 3 milhões, proveniente do Ministério da Saúde e da Prefeitura de Teresina, o HUT ganhará 51 leitos individuais, 20 leitos de UTI, sala do trauma e uma melhor ambientação nas recepções e consultórios. Fazem parte também da reforma e ampliação: o setor de esterilização e lavanderia, revestimento das paredes de todo hospital, além da climatização dos postos de enfermagem. Após esta reforma, terá início a construção do terceiro piso do projeto, que terá 65 leitos para pacientes que não são de UTI.

De acordo com Gilberto Albuquerque, diretor geral do HUT, o hospital já não atende a demanda atual, de maneira adequada, situação que pode melhorar após a reforma; enquanto isso, o atendimento, que será realizado no HUT, será apenas de pacientes vítimas de acidentes com traumas. Os pacientes clínicos deverão ser encaminhados a hospitais como: Hospital Getúlio Vargas, Hospital Universitário, Hospital de Doenças Tropicais Natan Portela, Hospital da Polícia Militar e Clínica Infantil.

“Esse hospital é um projeto que já tem 29 anos. E hoje a gente já tem outra demanda. Para que funcione bem, requer adequações, principalmente as físicas, que é o que vamos fazer agora. Claro que teremos transtornos, com a reforma, perderemos o total de 30% da área física hospitalar e também todo o nosso pronto atendimento. Algumas medidas tiveram de ser tomadas. Temos dois tipos de pacientes, os clínicos e os cirúrgicos, que são vítimas de traumas e que estes atenderemos normalmente; já os demais pacientes, deverão se dirigir aos oito hospitais em Teresina e mais 86 no interior”, esclarece o diretor geral do HUT.

Gilberto Albuquerque destaca que a empresa construtora garantiu, caso ocorresse o isolamento da área de atendimento do HUT, a entrega da obra em até seis meses. “Nós já tivemos três reuniões com a empresa construtora, que apresentou algumas dificuldades, haja vista que já havíamos feito três vezes a licitação e as empresas construtoras anteriores desistiram da obra.

Essa agora nos prometeu que, se nós isolarmos a área todinha, ela conseguirá fazer isso no menor tempo, que são em seis meses”, Após a reforma do HUT, haverá uma reorganização da rede hospitalar em Teresina, definindo, assim, o papel e funcionalidade de cada hospital. O HUT já tem a função definida, que é atender os acidentados e os pacientes vítimas de traumas.

O HUT atende um público diário entre 200 a 250 pessoas por dia. Sendo que do total, 30% são de Teresina e 70% vêm de municípios do Estado, de Timon/MA ou ainda do Pará.

Feriado da Semana Santa é mais tranquilo

Feriados como a Semana Santa tendem a ser tranquilos no Hospital de Urgência de Teresina, mas o aumento de veículos nas estradas pode acontecer um aumento nos números de acidentes e atendimentos no HUT. É o que explica o diretor do hospital.

“As pessoas devem ter cuidado quando forem dirigir. A mistura de álcool e direção é a principal causa de acidentes graves e de grandes proporções, pois na maioria das vezes o condutor está acompanhado de amigos e parentes”, disse.

As pessoas envolvidas em acidentes desse tipo são vítimas politraumatizadas que, dependendo da gravidade, podem ficar com sequelas permanentes. Os acidentes com moto continuam sendo o segundo maior motivo de atendimento do HUT, ficando atrás somente do mal súbito. Isso representa mais de mil atendimentos por mês, ou seja, mais 80% dos atendimentos dos acidentes de trânsito.

HUT tem investimento de R$ 4,5 mi em equipamentos

Além da reforma e ampliação do HUT, a unidade também receberá novos equipamentos, como tomógrafo, arco cirúrgico, respirador, monitores e outros equipamentos que garantirão melhor atendimento aos pacientes. Para isso, foram investidos em torno de R$ 4,5 milhões, que já estão em licitação, e outros que estão em processo de compra.

“Nós esperamos que, com a reforma, o HUT já tendo uma equipe treinada, como ele tem, altamente qualificada, tendo um espaço físico e equipamentos adequados, exista uma satisfação maior ainda no atendimento dos pacientes”, pontua Gilberto Albuquerque, diretor geral do HUT.

 

Fonte: Virgínia Santos e Márcia Gabriele