Ibama fez 1 mil apreensões de animais este ano no PI

Todos os animais apreendidos pelo órgão são avaliados e devolvidos ao habitat natural.

Somente este ano o Piauí já realizou mais de 1 mil apreensões de animais silvestres. Esses animais foram apreendidos pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), no Piauí, as ações têm a pretensão de reduzir os casos de tráfico de animais no estado. O Piauí, apesar da redução dos índices nessa linha, ainda é considerado um corredor de tráfico principalmente por sua localização geográfica.

Todos os animais apreendidos pelo órgão são avaliados e devolvidos ao habitat natural. A preocupação do Ibama é que esses animais sejam relocados na natureza dentro de todas as condições de sobrevivência possíveis.

?Depois que esses animais são retirados da situação de cárcere gerada pelos traficantes, eles são cuidados e somente depois desse tratamento veterinário minucioso é que o processo de recolocação inicia?, explica o superintendente do Ibama no Piauí, Romildo Mafra.

Para reduzir esses altos índices, as ações de fiscalização no órgão têm sido intensificadas. A exemplo, o órgão realizou a apreensão de 24 animais na última quarta-feira, no município de Regeneração. Romildo Mafra informa que essa apreensão aconteceu somente em uma única propriedade.

O traficante foi preso e recebeu uma multa administrativa imposta pelo Ibama no valor de R$ 12 mil, e agora vai responder ao crime de tráfico de animais silvestres. ?Esses animais seriam comercializados na região de Floriano, onde a atividade de tráfico está sendo fiscalizada com intensidade devido ao alto fluxo da atividade?, pontua o superintendente.

Entre as espécies capturadas em poder do traficante da cidade de Regeneração, que tem o apelido de Zé da Manga, estão canários da terra, curiós, bicudos e corrupiões. Mafra acrescenta que essas aves são comercializadas não somente com os fins de canto e dos colecionadores de aves, mas também para os jogos de brigas de aves.

?Eles costumam treinar as aves para que elas adquiram habilidades para as brigas de rinha?, pontua Romildo.

?A preocupação é que essas ações de tráfico sejam reduzidas, por isso as denúncias por parte da população são fundamentais, esse caso no município de Regeneração, por exemplo, foi uma denúncia, que depois de averiguada foi confirmada?, explica Mafra. Ele alerta ainda que existem outros traficantes de aves silvestres na região e que a fiscalização no combate a essa prática já está cada vez mais rigorosa.

?Além da região de Floriano, as proximidades de Teresina também na divisa com o Maranhão tem alto fluxo de tráfico?, conta. A última apreensão na capital, capturou 200 aminais, e foi em junho. (T.T.)

Fonte: Thays Teixeira - Jornal Meio Norte