IBGE: 8,4% das cidades combate discriminação a gays nas escolas

A ação mais rotineira, presente em 82,6% das cidades, consiste em criar salas de recursos multifuncionais

Quase a totalidade das cidades do País adotam medidas com o objetivo de levar cada vez mais alunos aos bancos escolares. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 93,7% dos municípios lançam ações para atrair os alunos, de alguma forma. No entanto, apenas 8,4% das cidades fazem atividades para evitar a discriminação de gays, lésbicas, homossexuais, travestis e transexuais nas escolas.

A ação mais rotineira, presente em 82,6% das cidades, consiste em criar salas de recursos multifuncionais. As informações estão no Perfil dos Municípios Brasileiros 2011, divulgado nesta terça-feira pelo IBGE.

Para atender os deficientes físicos, 76,3% das cidades informaram que suas escolas aumentaram a acessibilidade. Já 73,3% dos municípios contaram com ações de combate à violência nas escolas.

O IBGE verificou ainda que 60,8% das cidades possuem um plano de educação. Do total que declarou ter esse planejamento específico, 97% se comprometeram com metas nas creches e pré-escolas. Já 80,6% firmaram compromisso com a educação de jovens e adultos. De acordo com o levantamento, 58,2% das cidades com plano municipal de educação garantiram presença da educação especial, voltada para pessoas com necessidades especiais, nos bancos escolares.

Foi observado também que 84,8% das cidades contam com um conselho de educação, que fixam normas sobre a organização e o funcionamento das escolas. Em 2006, essa proporção era de 68%.

Fonte: Terra