Idosa de 78 anos é resgatada de rapel durante incêndio

Um funcionário do prédio, que realizava a limpeza da caixa d’água, foi salvo da mesma forma

Uma idosa de 78 anos e sua empregada doméstica foram resgatadas de rapel do prédio que pegou fogo nesta sexta-feira (14) na Rua Santa Clara, em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

Segundo a idosa, identificada como Elza Alves, moradora do apartamento 1101 (cobertura), ela e a empregada tentaram descer as escadas, mas, quando chegaram ao 9º andar, não conseguiram enxergar por causa da intensidade da fumaça e resolveram subir novamente para pedir ajuda.

Os bombeiros tiveram que resgatá-las de rapel. Um funcionário do prédio, que realizava a limpeza da caixa d?água, foi salvo da mesma forma.

Incêndio

De acordo com o tenente-coronel Pedro Machado, comandante geral do Corpo de Bombeiros, o fogo já foi totalmente controlado e os apartamentos podem ser liberados ainda nesta sexta, com exceção de dois deles: o 401, onde surgiu o incêndio; e o 501, devido ao dano provocado pelo fogo na estrutura do piso.

?O prédio é antigo, mas seguia os dispositivos de segurança exigidos pelos bombeiros?, afirmou o tenente-coronel, que explicou que o fogo não se propagou para outros apartamentos.

Após o trabalho de rescaldo do incêndio, os moradores, acompanhados dos bombeiros, puderam buscar remédios, documentos e pertences, e trancar os apartamentos.

O comandante geral ainda informou que dois bombeiros se feriram levemente e três moradores do edifício foram atendidos no local. Outros três foram encaminhados para hospitais próximos devido à intoxicação. Ele ainda informou que cinco gatos foram retirados de um dos apartamentos.

Técnicos da Defesa Civil estão no local vistoriando os apartamentos que foram interditados. Os bombeiros informaram que ainda não sabem as causas do acidente. Somente a perícia da Polícia Civil poderá descobrir o que teria provocado as chamas.

Fisioterapeuta ajuda grávida

Um fisioterapeuta, que mora no edifício em frente ao prédio atingido por um incêndio, ajudou a retirar uma grávida do apartamento onde começaram as chamas.

Gabriel Pinheiro contou que estava em casa quando viu muita fumaça saindo de um apartamento. Assustado, atravessou a rua, foi até o edifício e avisou o porteiro sobre a fumaça. Preocupado com possíveis vítimas, ele subiu até o local do incêndio, onde encontrou uma grávida e sua empregada doméstica.

O fisioterapeuta contou que ajudou a retirá-las do local e tocou a campainha de outros apartamentos para avisar os outros moradores do incêndio.

A grávida foi socorrida em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ainda não há informações sobre o seu estado de saúde, mas, de acordo com testemunhas, ela passa bem.

Fonte: g1, www.g1.com.br