Idosa morre por bactéria de fossa. Tema foi debatido na Câmara

A princípio seria uma audiência pública, mas devido à ausência dos convidados foi possível realizar apenas de uma reunião

Uma idosa morreu após ter pego uma infecção por bactéria causada pelas fossas do Conjunto Murilo Resende, no Bairro Ilhotas. A informação é da associação de moradores do conjunto que está apreensiva com o problema. O assunto foi pauta de uma reunião desta segunda-feira (24) na Câmara Municipal de Teresina. A princípio seria uma audiência pública, mas devido à ausência dos convidados foi possível realizar apenas de uma reunião.

No conjunto, há um problema de esgotamento sanitário que reflete diretamente nas fossas. Principalmente na época das chuvas, os dejetos das residências retornam através do encanamento e se espalham pelas ruas. “O cheiro é insuportável e a população teme que mais pessoas venham a morrer através de infecção por alguma bactéria”, destaca o morador Agenor Barbosa.

A audiência pública foi requerida pela Vereadora Graça Amorim (PTB), contudo só compareceram, além dela, o representante da Agespisa Valdinar Gonçalves; Agenor Barbosa, representante do bairro; Dionísio Neto, representante da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam). A Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU) não enviou representante.

Na reunião ficou definido que uma comissão composta pela Vereadora Graça Amorim, o Vereador Edvaldo Marques, a Agespisa, a Semam, Técnicos de Meio Ambiente, Bombeiros e SDU farão uma visita ao local no dia 13 de dezembro. O grupo percorrerá o Rio Poti para fazer um levantamento do problema e buscar soluções.



Fonte: Assessoria