IFPI oferece preparatório

200 vagas são oferecidas

A preparação para o vestibular já começou e o Instituto Federal do Piauí (IFPI) abriu inscrições para seleção do pré-técnico 2010, um pré-vestibular que vai preparar os alunos para a seleção dos cursos técnicos do IFPI. São oferecidas vagas preparar alunos para as provas do curso técnico integrado, em que o aluno cursa o ensino médio com um curso técnico subsequente.

A coordenadora de programas sociais do IFPI, Zilda de Brito o pré-técnico vai oferecer 200 vagas, divididas entre preparatório para cursos técnicos integrados como técnico subsequentes. ?São 200 vagas dentro do pré-tecnico divididas em 2 modalidades, uma é para alunos da 8a série que estão se preparando para o técnico integrado e outra é preparando para o técnico subsequente?, explicou Zilda de Brito. As vagas serão divididas em 100 para cada modalidade, respeitando critérios de vagas especiais para deficientes e servidores do IFPI.

?Para o preparatório do ensino técnico integrado serão 100 vagas, das quais 70 vão estar em disputa e 30 para os portadores de necessidades especiais. No ensino técnico subsequente será a mesma distribuição. Efetivamente então serão 140 vagas que estarão em disputa?, explica a coordenadora de programa sociais do IFPI. Estas vagas serão disputadas em provas de português e matemática. Para poder participar o aluno interessado deve procurar o IFPI até a próxima quarta-feira para inscrever-se.

O programa vai começar sua segunda edição aumentando o número de alunos participantes. ?Esse é o segundo ano na modalidade ensino integrado e o primeiro do ensino técnico subsequente?, pontua Zilda de Brito. O público prioritário para o projeto é de alunos vindos da rede pública de ensino. ?É direcionado à alunos da rede pública e por isso é gratuito. O aluno que vai participar só paga pela inscrição na prova, o que corresponde aos nossos custos de organização, o que é uma taxa irrisória?, comenta sobre o preço da inscrição, que custa R$ 5.

Zilda destaca que as aulas serão ministradas por alunos que estão passando tanto pelo IFPI, como pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) e Universidade Estadual do Piauí (Uespi). ?Nossos projetos são ministrados por alunos. Ano passado tivermos uma taxa de aprovação porque foi o nosso primeiro ano e nesse ano vamos avançar mais?, enfatiza Zilda de Brito. (C.R.)

Fonte: Carlos Rocha, Jornal Meio Norte