Igreja Batista Nacional Nova Vida realiza dia D de doação de sangue em Teresina

Igreja Batista Nacional Nova Vida realiza dia D de doação de sangue em Teresina

A ação é uma forma de ajudar a salvar vidas e conscientizar, principalmente os jovens, da necessidade de doar sangue

O dia de ontem foi de doação de sangue na Igreja Batista Nacional Nova Vida. Cerca de 100 pessoas participaram do Dia D de doações de sangue na igreja, que fica localizada no Bairro Piçarreira, zona Leste de Teresina.

Para a ação, foram mobilizados membros, vizinhos e amigos. De acordo com o pastor Fabrício Fonseca, o objetivo é doar mais de 40 litros de sangue em um só dia.

A ação é uma forma de ajudar a salvar vidas e conscientizar, principalmente os jovens, da necessidade de doar sangue neste período em que o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi) permanece em baixa no estoque.

“Desde o ano passado, ainda na Marcha para Jesus, mobilizamos pessoas em prol da vida. O tema do evento era “Marchando pela Vida”, que incluía a doação de sangue como forma de doar vida”, coloca o pastor ao frisar que, já pegando o embalo da Marcha, a igreja resolveu começar o ano doando.

“Como pastor convoquei toda a igreja por meio das células. Não tem como mobilizar 100%, mas acredito que até 70% conseguimos fazer participar deste momento. Além dos integrantes da igreja, os vizinhos, pessoas do bairro Piçarreira e de outros locais puderam fazer a doação.

Toda a ação foi bem organizada em parceria com o Hemopi. Hortência Rocha, supervisora de coleta externa do Centro, explica que a coleta externa funciona da mesma maneira que acontece quando a doação é feita no Hemopi.

“O Hemopi disponibiliza todo o material e a equipe para executar o processo, que é o mesmo: as pessoas fazem o cadastro do doador, o teste de anemia, entrevista clínica para avaliar situação atual do doador e, se ele estiver dentro dos critérios para doação, é liberado e vai para sala de coleta”, destaca.

A coleta dura de 5 a 7 minutos e logo após o doador faz um repouso e recebe o lanche. Com alimentação adequada e descansado, após uma boa noite de sono, o gerente de loja, Paulo da Silva Veras, foi o primeiro a doar. “Já sou doador e sei da importância desta ação, ainda mais pela falta de doadores que está grande”, comenta Paulo.

Clique aqui e curta o Meionorte.com no Facebook

Fonte: Aline Damasceno