Imagens mostram trote de vestibular com brincadeiras agressivas; confira

Vídeo mostra jovens de joelhos no chão, sendo puxados por coleiras. Eles também são obrigados a ingerir bebidas alcoólicas pelos veteranos.

Imagens gravadas no aterro do Lago Igapó, em Londrina, no norte do Paraná, mostram trotes com brincadeiras agressivas para os calouros no vestibular da Universidade Estadual de Londrina (UEL). O vídeo foi feito durante as comemorações dos aprovados na quinta-feira (9). O resultado do vestibular foi divulgado no começo da mesma tarde, com 3.090 aprovados em 66 cursos de graduação.

O vídeo mostra jovens de joelhos no chão, sendo puxados por coleiras, enquanto são obrigados a ingerir bebidas alcoólicas. Os calouros recebem ordens aos gritos para sentar, rolar e beber o que os veteranos oferecem. Enquanto os estudantes são humilhados, dois guardas municipais transitam em motocicletas, sem nada fazer.

"Eles estavam pegando pesado, "zoando" demais. Mandavam beijar os pés dos veteranos, arrastar-se no chão. Era constrangedor", relata o homem que gravou o vídeo e não quis se identificar. "Inacreditável como se eles se submetem a isso. Acho que é para ganhar moral com os veteranos", diz.

Segundo ele, alguns jovens foram tirados à força de perto dos pais para participar do trote. "Essa cena me impressionou. Os pais estavam comemorando e, quando se depararam com essa violência, ficaram bastante assustados".


Imagens mostram trote de vestibular com brincadeiras agressivas no PR

A pró-reitora interina de Graduação da UEL, professora Maria Helena Guariente, disse que é difícil monitorar as ações realizadas fora do campus, mas que as imagens serão repassadas para os centros acadêmicos para que os estudantes sejam identificados. ?Em qualquer caso de trote violento identificado dentro do campus, é aberto um processo administrativo, que pode levar a alguma penalização aos responsáveis do ato?, explicou a professora.

Para casos de trote violento, a UEL pede que as pessoas liguem para o Disque-Trote pelos telefones (43) 3371-4483 ou (43) 3371-4363.

A pró-reitora informou ainda que a universidade tem realizado várias ações para coibir ações desse tipo. ?Temos incentivado cada vez mais os alunos a realizarem o chamado ?trote solidário?. Em 2013, foram registradas várias ações realizadas em conjunto entre calouros e veteranos, como doação de sangue, de alimentos, entre outros gestos. Vamos valorizar e destacar cada vez mais essas ações, para mostrar que essa é a melhor forma de receber os novos alunos?, disse.

Fonte: G1