Incidência de viroses em Teresina requer atenção; saiba quais os sintomas

A temporada de chuvas em Teresina é propícia para o aumento das chamadas viroses

A temporada de chuvas em Teresina é propícia para o aumento das chamadas viroses. As gripes, a dengue e a febre chikungunya são alguns exemplos de viroses com sintomas bem parecidos e característicos. Por essa semelhança, o diagnóstico só pode ser feito por um médico e exames precisos.

A febre chikungunya tem o mesmo transmissor que a dengue, o mosquito Aedes aegypti, mas também pode ser transmitida pelo Aedes albopictus. Ela começou a se espalhar no Caribe, no final de 2013, e tem como sintomas febre alta, dor muscular e nas articulações, dor de cabeça, erupções cutâneas e pequenas lesões na pele, assim como a dengue.

"A grande diferença está no seu acometimento das articulações, já que o vírus chikungunya avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local", esclarece a infectologista Amparo Salmito, gerente de Epidemiologia da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

A especialista alerta também para casos de uma outra virose com características semelhantes à dengue e chikungunya. Os sintomas são febre, moleza no corpo, exantema (erupção cutânea que ocorre em consequência de doenças agudas) e dor de cabeça.

Essa virose tem ocorrido não apenas em Teresina, mas também em diversos outros estados. "O Ministério da Saúde e a Fiocruz estão pesquisando a ocorrência dessa síndrome para esclarecer se é realmente dengue, chikungunya ou outra virose", esclarece.

Porém, Amparo Salmito esclarece que é preciso atenção e atendimento médico. "Em qualquer uma das situações, a hidratação e a procura do serviço de saúde são essenciais para esclarecer o diagnóstico", afirma.

O Ministério da Saúde registrou, até 07/03, 224,1 mil casos de dengue no país. O aumento é de 162% se comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 85,4 mil casos.

A FMS, em 2014, registrou 3567 casos de dengue e, em 2015, 683 casos confirmados até o dia 07/04, observando-se um aumento de 65% em relação ao mesmo período do ano passado (10ª Semana Epidemiológica).

"Vale ressaltar que o período de maior transmissão da dengue no ano vai de março a maio, conforme a intensidade do período chuvoso", observa Amparo Salmito.

O chikungunya entrou no Brasil no ano de 2014 e, segundo o Ministério da Saúde, registrou 1.049 casos autóctones confirmados até 07 de março, sendo a maioria na Bahia e Amapá.

Teresina ainda não tem caso confirmado da doença, mas já enviou mais de 100 amostras suspeitas ao Instituto Evandro Chagas, em Belém, e está aguardando o resultado.

 

Fonte: Jornal Meio Norte