Inclusão de pessoas com deficiência é dificuldade rotineira nas escolas do PI

Inclusão de pessoas com deficiência é dificuldade rotineira nas escolas do PI

A inclusão de pessoas com deficiência nas escolas de todo o Piauí, inclusive em Teresina, ainda é um desafio para quem trabalha com educação no Estado.

Falta de estrutura física adequada e de profissionais preparados estão entre os maiores problemas enfrentados por quem não abre mão de estudar, mesmo com tantos obstáculos.

Quem sente na pele a falta de estrutura tanto física quanto profissional das escolas sabe a necessidade de se ter profissionais bem preparados e uma estrutura física adequada, para tornar a escola um ambiente propício à inclusão dessa parcela da população. “Quando minha filha mudou de escola a última vez, eu fui antes ver se havia vaga e a direção e disse que sim. 

Quando fui fazer a matrícula, minha filha foi comigo e quando eles a viram voltaram atrás e disseram que não tinha mais vaga. Para que ela ficasse na escola, eu precisei recorrer à divisão de inclusão da Secretaria de Educação”, disse Anikele Santos.

Ela disse ainda que, no início, precisou ficar na escola com sua filha todos os dias, até que ela se adaptasse à escola.

“Eu percebo que os professores não são preparados para essa realidade e nem a escola como um todo. E sempre que ela muda de escola, é ela que tem que se adaptar a tudo, a escola nunca se adapta a ela. 

Agora melhorou um pouco, porque a Semec disponibilizou uma pessoa para acompanhar minha filha enquanto ela está na escola”, disse a mãe de Nayara Beatriz da Conceição Santos, que tem sete anos de idade e cursa o primeiro ano do ensino fundamental.



Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Pollyana Carvalho