INEP disponibiliza Provinha Brasil pela internet

Participação não é obrigatória

A Provinha Brasil, avaliação promovida pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) já está disponível para aplicação. Destinada a alunos do 2o ano do ensino fundamental a avaliação será aplicada em escolas da rede estadual e das redes municipais de ensino. Sem viés estatístico a prova é voltada para fornecer mais dados sobre a alfabetização dos alunos no 1o ano do ensino fundamental.

?Nós já recebemos o material e vamos apresentar a toda a rede estadual para a aplicação. A prova acontece 2 vezes ao ano e especificamente para o 2o ano de escolaridade?, explica Lêda Castro, gerente de ensino fundamental da Secretaria Estadual de Educação (Seduc). A versão digital da prova já está disponível no site do Ministério da Educação através da página eletrônica do Inep. No mesmo local também constam provas dos anos anteriores.

Lêda Castro ressalta que a prova, criada em 2008, não possui necessariamente um aspecto estatístico. ?É uma avaliação que está voltada para ser um diagnóstico das dificuldades que os alunos apresentam e que os professores podem resolver?, ressalta a gerente de ensino fundamental. As provas são aplicadas aos alunos de 2o ano no começo e no final do ano letivo, entretanto a participação dos alunos é voluntária, ligada a adesão de prefeituras e Estados.

A partir das edições anteriores, a gerente de ensino fundamental aponta que os resultados são animadores. ?Para nossa surpresa, a Provinha Brasil tem 5 níveis, mais de 70% dos nossos alunos estão do nível 3 para cima?, ressalta. Ela foi ao encontro de avaliações que já desenvolvemos, o que reforça os resultados que temos?, ressalta sobre prova que busca apresentar insuficiências nas áreas de leitura e escrita. Como a prova é aplicada duas vezes ao ano é possível mostrar a evolução do aluno ao longo do ano.

Segundo Lêda Castro, os resultados são fruto do trabalho realizado com os alunos. ?A secretaria vem fazendo um trabalho com as séries iniciais e as habilidades. A partir disso podemos fazer um trabalho com os professores e com os alunos que tem possibilitado os avanços?, arremata. (C.R.)

Fonte: Carlos Rocha, Jornal Meio Norte