Inflação na zona do euro em abril é a maior em 30 meses

Custos de energia levaram a inflação no bloco para 2,8%, a maior taxa desde outubro de 2008

A taxa de inflação da zona do euro subiu inesperadamente em abril, para o maior nível em 30 meses, segundo dados preliminares da agência de estatísticas da União Europeia (Eurostat). O resultado reforça a expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) aperte a política monetária nos 17 países que utilizam o euro como moeda. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu para 2,8% em abril na comparação com o mesmo mês do ano passado. Esta é a maior alta desde outubro de 2008.

Economistas esperavam que a taxa de inflação ficasse estável em 2,7%, o mesmo nível registrado em março. A Eurostat não publica detalhes sobre a inflação em sua pesquisa preliminar. No entanto, os preços vêm sendo puxados pelos maiores custos da energia, que alimentaram aumentos em transportes, óleo de calefação, eletricidade e gás.

Desemprego ? O número de desempregados na zona do euro ficou estável em março, no menor nível em um ano e meio, segundo a Eurostat. A taxa de desemprego sazonalmente ajustada permaneceu em 9,9%, assim como em fevereiro, como esperado. Essa taxa havia sido registrada pela última vez em setembro de 2009.

Os números mostraram divergências entre os países membros do bloco. Na Alemanha, a taxa de desemprego diminuiu de 6,4% para 6,3% em março. Contudo, na Espanha e na Itália, entre outros países, houve aumento.

Fonte: Veja, www.veja.com.br