Integrantes do Femen são detidas após protesto em consulado

Integrantes do Femen são detidas após protesto em consulado

Elas jogaram água com tinta no muro do consulado, no Morumbi.

Três integrantes do grupo Femen foram detidas por volta das 12h45 desta quarta-feira (15) após um protesto em frente ao consulado da Rússia, no Morumbi, Zona Sul de São Paulo. Elas vestiam apenas calcinha e traziam cartazes em um protesto no qual gritaram pela liberdade de um grupo feminino punk preso na Rússia. Elas também jogaram água com tinta no muro do consulado.

De acordo com o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, da Delegacia Especializada em Atendimento ao Turista (Deatur), elas assinariam um termo circustanciado e seriam liberadas. Segundo os policiais civis que estavam no local, a ação das protestantes pode caracterizar ato obsceno e danos materiais.

O protesto durou menos de dez minutos. As jovens gritavam, em russo, pedindo liberdade e foram detidas depois que começaram a jogar tinta na fachada do Consulado. Elas resistiram à prisão e foram conduzidas à força pela polícia.


o programa terá ainda várias reportagens sobre diversos aspectos de Teresina

"Foi como na Ucrânia e na Rússia. Uma violência. Estamos machucadas, raladas. Assim que deixarmos a delegacia vamos organizar mais um protesto pela liberdade da banda russa", disse Sara Winter, umas das detidas, ao G1. Outras duas pessoas simpatizantes do movimento punk que participaram do protesto foram detidas.

O ato realizado nesta tarde ocorreu em apoio à banda punk Pussy Riot. Três integrantes do grupo foram presas após cantarem, em fevereiro, diante da catedral de Cristo Salvador, em Moscou, uma "oração" contra Vladimir Putin.

Na noite de sábado (11), duas paulistanas fizeram ato exibindo os seios na região da Bela Vista, no Centro de São Paulo, simbolizando sua adesão ao Femen, que começou na Ucrânia em 2008.

Fonte: G1