Acidente de trem com 15 mortes na Polônia é um dos mais graves da Europa desde 2002

Acidente de trem com 15 mortes na Polônia é um dos mais graves da Europa desde 2002

O último com vítimas fatais ocorreu em 1º de novembro de 2011 perto de Novie Aneni.

A colisão frontal entre dois trens ocorrida na noite deste sábado no sul da Polônia, na qual morreram pelo menos 14 pessoas e cerca de 60 ficaram feridas, é um dos acidentes mais graves da Europa na última década. O mais grave, com 46 mortos e 135 feridos, entre eles 75 crianças, aconteceu no dia 23 de janeiro de 2006, ao descarrilar um trem cerca de Podgórica (Montenegro).

O último com vítimas fatais ocorreu em 1º de novembro de 2011 perto de Novie Aneni (Moldávia) com oito pessoas mortas e 20 feridas, ao colidir um trem e um microônibus. Relação dos acidentes mais graves ocorridos na Europa com mais de dez vítimas fatais na última década:

6 novembro 2002

Doze mortos por asfixia e nove feridos no incêndio de um vagão do trem Paris-Viena na altura de Nancy (nordeste da França).

22 julho 2004

Trinta e oito mortos e 67 feridos ao descarrilar, em um túnel em Pamukova (noroeste da Turquia), o trem de alta velocidade que cobre a rota Istambul-Ancara e inaugurado em 14 de junho anterior.

7 janeiro 2005

Dezessete mortos em um choque de trens perto de Bolonha (Itália). O comboio de passageiros passou um semáforo em vermelho propiciando a colisão em uma via única com um de mercadorias.

23 janeiro 2006

Quarenta e seis mortos e 135 feridos, entre eles 75 crianças, no descarrilamento de um trem cerca de Podgórica (Montenegro).

22 setembro 2006

O acidente do trem rápido Transrapid (de levitação magnética) deixa 25 mortos e dez feridos graves em um lance de testes quando circulava a 200 quilômetros por hora em Emsland (Alemanha) e se chocou contra um vagão que limpava o trilho magnético.

21 fevereiro 2009

Uma colisão entre um trem e um ônibus na Eslováquia central causa 13 mortos, enquanto outras 20 ficam feridas.

29 junho 2009

Pelo menos 17 mortos e 50 feridos em uma explosão nos vagões de um trem carregado de gás em Viareggio, Toscana (Itália).

28 novembro 2009

Pelo menos 30 mortos e 96 feridos ao descarrilar um trem que cobria a rota entre Moscou e São Petersburgo, por causa de um atentado terrorista, segundo as investigações.

15 fevereiro 2010

Dezoito mortos e 171 feridos, ao colidir dois trens em Halle, ao sudoeste de Bruxelas, ao ignorar um dos trens um semáforo em vermelho e colidir com o outro parado entre Halle e Buizingen.

12 outubro 2010

Pelo menos 43 pessoas morrem e nove ficam feridas gravemente no pior acidente de trânsito da história da Ucrânia, ao colidir uma locomotiva com um ônibus de passageiros perto de Márganets, em Dneproprtovsk, em uma passagem em nível sem vigilância.

30 janeiro 2011

Morrem pelo menos dez pessoas e 43 ficam feridas, delas 18 em estado grave, no choque de um trem de passageiros com outro de mercadorias perto da cidade de Oschersleben, no estado da Saxônia-Anhalt (Alemanha).

ATUALIZADO ÀS 08H52

Quinze pessoas morreram e 60 ficaram feridas na colisão de dois trens no sábado na zona de Szczekociny, no sul da Polônia, de acordo com a última atualização do governo local. "Sabemos que morreram 15 pessoas. Infelizmente não conseguimos ainda retirar o corpo da última vítima. Nós a vemos, mas não podemos alcançá-la", disse à AFP Pawel Fratczak, porta-voz dos bombeiros.

Sessenta pessoas foram hospitalizadas, metade delas em estado grave, segundo os serviços de resgate. "Esta é a pior catástrofe em muitos anos", comentou o primeiro-ministro Donald Tusk, que visitou o local do acidente.

Segundo o serviço ferroviário polonês, 350 pessoas estavam nos dois trens no momento do choque. O acidente ocorreu às 21h locais (17h de Brasília), com um trem que seguia de Varsóvia para Cracóvia e outro que fazia a rota Przemysl-Varsovia. Um funcionário da empresa ferroviária revelou que as duas composições seguiam pela mesma linha.

Segundo as TVs polonesas, as duas locomotivas e três vagões descarrilaram. O governo determinou a abertura de uma investigação para apurar as reponsabilidades da tragédia.

Fonte: Terra