Acusado de massacre no Arizona é "doce e gentil", diz ex-namorada

Acusado de massacre no Arizona é "doce e gentil", diz ex-namorada

Jared Loughner é acusado pelo ataque que matou 6 e feriu 14 em Tucson

Uma ex-namorada de Jared Loughner, acusado de ser o autor do ataque que deixou seis pessoas mortas e outras 14 feridas durante um ato político no Arizona, no último sábado (8), disse à rede de TV CBS que o homem que o mundo conheceu como responsável pela tragédia é completamente diferente do que ela conheceu há seis meses.

?Ele era uma pessoa completamente diferente, muito cuidadoso, gentil, muito doce, um pouco quieto, mas sobretudo um rapaz muito bom?, disse Kelsey Hawkes em entrevista ao programa ?Early Show? rnesta quinta-feira (13).

Segundo a moça, os pais de Loughner, que tem 22 anos, também eram muitos gentis e carinhosos com o filho. Questionada se havia visto algo que indicasse que o jovem fosse capaz de um ato violento, Hawkes foi enfática: ?Não, absolutamente.?

Loughner é descrito pelas autoridades como uma pessoa de ?passado problemático?. Ele é acusado de atirar na deputada republicana Gabrielle Giffords, no juiz federal John Roll, em Gabriel Zimmerman, integrante da equipe da deputada, e em cerca de outras 16 pessoas no sábado em Tucson. Atingida na cabeça, Giffords permanece internada.

Nas acusações, os investigadores disseram ter encontrado um envelope na residência do rapaz com frases escritas à mão: "Eu planejei antecipadamente" e "Meu assassinato", além do nome "Giffords" e o que parecia ser a assinatura de Loughner.

O jovem está sob custódia do FBI, a polícia federal dos EUA. A polícia ainda procura um segundo suspeito, provável cúmplice de Jared.

As autoridades investigam se há motivação política no crime, em um estado em que o clima estava acirrado desde a campanha eleitoral das eleições de novembro passado.

Fonte: g1, www.g1.com.br