Advogado quer processar EUA em US$ 100 mi por massacre

Lanza assassinou 20 crianças e seis adultos que trabalhavam na escola antes de se suicidar.

Um advogado da cidade de New Haven, no Estado americano de Connecticut, pediu permissão oficial para processar o governo em US$ 100 milhões em favor de uma estudante que sobreviveu ao massacre na escola primária Sandy Hook, em Newtown. Segundo informações do Hartford Courant, o advogado Irving Pinsky entrou com uma notificação na quinta-feira. O governo americano tem imunidade contra a maior parte das ações judiciais, a menos que seja garantida permissão para um processo.

Pinsky afirmou que a sobrevivente defendida por ele - uma estudante de seis anos identificado como "Jill Doe" - estava em uma sala de aula na instituição de ensino no dia 14 de dezembro quando "o horrível confronto" com Adam Lanza pôde ser ouvido pelo alto-falante. Lanza assassinou 20 crianças e seis adultos que trabalhavam na escola antes de se suicidar.

O advogado disse que os alunos ficaram traumatizados com as mortes, e acusou o governo de falhar em proteger os estudantes de um "mal previsível".

Fonte: Terra