Afeganistão: Atentado a banco é o mais sangrento desde junho

Afeganistão: Atentado a banco é o mais sangrento desde junho

Os atacantes, cinco terroristas suicidas, vestiam uniformes da polícia e do exército, informou

-O ataque de sábado contra um banco em Jalalabad (leste do Afeganistão), reivindicado pelos talibãs, matou pelo menos 38 pessoas e deixou 71 feridos, segundo novo balanço divulgado este domingo que faz deste o atentado mais sangrento cometido no país desde junho.

"Trinta e oito pessoas morreram, das quais 21 membros das forças de segurança e 17 civis" no ataque de sábado contra uma agência do Kabul Bank, principal banco privado do país, em Jalalabad, capital da província de Nangarhar, declarou à imprensa o porta-voz do ministério do Interior, Zemarai Bashary.

Outras 71 pessoas ficaram feridas no ataque, a maioria civis, acrescentou.

Os atacantes, cinco terroristas suicidas, vestiam uniformes da polícia e do exército, informou. Na véspera, o governador da província de Nangarhar, Gul Agha Shirzay, havia mencionado sete camicases.

Segundo Shirzay, os talibãs tomaram a sucursal bancária atirando no interior contra os clientes, a polícia e os funcionários para depois se enconder e enfrentar durante várias horas as forças de segurança.

O Kabul Bank é um dos bancos que pagam os salários dos funcionários, entre eles da polícia e dos militares, e no sábado foi o último dia do mês no Afeganistão.

Muitos policiais que iam receber seu pagamento estavam entre os mortos e os feridos, embora as autoridades provinciais tenham se recusado a dar informação dos nomes e das ocupações das vítimas, entre os quais também estão funcionários do banco.

O governador confirmou que o chefe adjunto da polícia da província, bem como o chefe da polícia criminal ficaram feridos. Eles foram levados para a grande base americana de Bagram, no norte de Cabul, para ser tratados.

Os talibãs, que lutam contra o goberno de Cabul e os soldados da força internacional que o apoia desde que foram expulsos do poder no fim de 2001, reivindicaram no sábado a operação em declarações de um de seuus porta-vozes, Zabihullah Muyahid, à AFP.

Este ataque em Jalalabad é o mais mortal desde o atentado suicida registrado em junho de 2010 em um casamento em Kandahar, reduto talibã no sul do país, que deixou 50 mortos e 87 feridos.

Fonte: UOL