Americana dá à luz em banheiro, mata bebê e esconde na descarga

Americana dá à luz em banheiro, mata bebê e esconde na descarga

Após cometer o crime, a norte-americana voltou a beber com os amigos no bar, onde assistiam a lutas de MMA.

Amanda Catherine Heil, de 26 anos, está presa e pode ser condenada à morte, após dar à luz no banheiro de um bar, sufocar o recém-nascido com uma sacola de lixo e, em seguida, esconder o corpo em uma caixa de descarga, no último dia 18, em Pensilvânia, nos Estados Unidos. Após cometer o crime, a norte-americana voltou a beber com os amigos no bar, onde assistiam a lutas de MMA.

Depois que Amanda eos amigos deixaram o local, funcionários do bar descobriram o cadáver. ?Um dos meus funcionários estava tentando dar descarga para limpar um sanitário, mas não estava conseguindo. Ele, então, levantou a tampa e viu o feto?, contou o proprietário do Starters Pub, Dave Ranking, ao jornal The Morning Call.

Segundo informações das autoridades locais, o recém-nascido era um menino saudável, nascido aos nove meses de gestação. A mãe havia mantido a gravidez em segredo. A morte foi considerada homicídio doloso, por asfixia. Amanda pode enfrentar a pena de morte se for considerada culpada da acusação.

Um dos três amigos que acompanhavam a norte-americana no dia do crime, Luis Rivera, disse à polícia que Amanda estava jantando quando começou a sentir dores nas costas. Ela pediu licença para ir ao banheiro e ficou lá por 40 minutos. Enquanto isso, seus amigos mandaram mensagens de texto para ela, perguntando se estava bem. Ela não os respondeu, mas acabou retornando.

Os amigo viram algumas manchas de sangue no corpo de Amanda, mas ela pediu que eles ignorassem o fato. Eles o fizeram. O grupo permaneceu por mais uma hora assistindo partidas de MMA. Em seguida, os jovens foram embora e um amigo deixou Amanda em casa.


Americana dá à luz em banheiro de bar, sufoca recém-nascido e esconde corpo em descarga

Quando os trabalhadores encontraram o bebê, eles não tiveram problemas em ligá-lo à mãe, já que Amanda era a única mulher no bar naquele dia. O material encontrado também foi usado pela polícia para incriminar Amanda. ?Uma das cabines continha uma grande quantidade de sangue?, disse um dos responsáveis pela investigação John Morganelli, em uma coletiva de imprensa.

A polícia agora procura o pai da criança. Segundo as investigações, a norte-americana descobriu que estava grávida em meados de maio, mas escondeu o fato da família e amigos. Amanda está na prisão do Condado de Northampton. Uma audiência preliminar sobre o caso está marcada para 5 de setembro.

Um dia após o incidente, o Starters Pub divulgou um comunicado aos seus clientes: ?Estamos profundamente tristes pelos acontecimentos desta manhã. Nossos pensamentos e orações vão para as famílias, funcionários, policiais e todos os envolvidos?.

Fonte: Extra