Americana acusou seu padrastro de estupro em trabalho da Universidade

Uma norte-americana denunciou, no processo de seleção de uma faculdade, ter sido estuprada aos 8 anos de idade

Uma norte-americana denunciou, no processo de seleção de uma faculdade, ter sido estuprada aos 8 anos de idade por seu então padrasto, segundo a Associated Press.

O homem, de 62 anos, foi condenado nesta quinta-feira (19) por estupro e outros crimes. Ele pode pegar até 25 anos de prisão em sua sentença, marcada para ser proferida em 30 de junho.

O ex-padastro foi detido depois que a mãe da mulher viu o texto e chamou a polícia. A jovem apresentou sua versão a um júri no Brooklyn, em Nova York.

O homem negou as acusações, e seu advogado alegou que a acusação foi uma tentativa de obter vantagem no processo de seleção da instituição. A defesa não retornou às ligações após o pronunciamento do veredicto.

Acusação

O homem estuprou a enteada três vezes em 2003, de acordo com a acusação.

Em 2012, ela fez a denúncia no processo de admissão de uma faculdade religiosa do Estado da Flórida, respondendo a uma questão sobre o que definia quem ela era, segundo a promotoria.

"Eu nunca disse a ninguém [...] nesse momento da minha vida, eu estava com medo", escreveu ela sobre o assédio.

Quando sua mãe se casou com seu ex-padrasto, "no começo eu pensei que ele era legal, mas com o passar dos anos, [percebi que] ele na verdade não era. Perto do fim do casamento, ele começou a me estuprar", escreveu ela no documento, que foi lido no tribunal.

Quando ela escreveu o depoimento, sua mãe e o acusado estavam divorciados há anos e a mãe havia casado novamente.

"Tudo pelo que passei me fez a pessoa que sou hoje", concluiu ela no texto.

Fonte: UOL