Americano é condenado por matar, cozinhar e depois comer a própria cadela de estimação

Americano é condenado por matar, cozinhar e depois comer a própria cadela de estimação

Thomas Huggins foi declarado culpado de crueldade animal nesta sexta-feira

Um homem de Tampa, no litoral oeste da Flórida, Estados Unidos, que matou sua cadela Pit Bull, a cozinhou e depois comeu, foi declarado culpado de crueldade animal nesta sexta-feira (22).

Thomas Huggins foi declarado culpado de um "crime de terceiro grau" e na audiência para sentença, marcada para 19 de dezembro, pode enfrentar uma condenação de até cinco anos de prisão.

Huggins tinha dito às autoridades que sua cadela Pit Bull, "Bandit", tinha ficado agressiva e que não podia vendê-la porque era um animal com mistura de raça, e por isso decidiu matá-la, despedaçá-la e depois comê-la.

A juíza Samantha Ward recomendou que Huggins, de 26 anos, passasse por um exame psiquiátrico.

Ele aparentemente asfixiou o animal com um saco de lixo. O curioso crime foi descoberto em 27 de junho, quando a polícia achou na casa de Huggins as costelas do animal em uma panela já no fogo e outras partes do corpo da cadela no congelador, publicou o jornal Orlando Sentinel.

A cabeça e a pele da Pit Bull estavam em um saco de lixo. A irmã do acusado, Mónica Huggins, foi quem alertou a polícia porque estava totalmente "comovida" com o tinha acontecido.

Fonte: r7