Americano é deportado e vira sem-teto ao ser confundido com mexicano

O caso foi revelado por uma reportagem da revista New Yorker.

Um cidadão americano com deficiências mentais foi deportado por engano em meio a quase 400 mil pessoas que são expulsas do país anualmente. O caso foi revelado por uma reportagem da revista New Yorker.

Mark Lyttle foi transferido de uma prisão para outra após ser registrado como ilegal por conta de um formulário preenchido incorretamente. Ele apareceu nos cadastros oficiais como imigrante mexicano, apesar de jamais ter vivido no México, não ter nenhuma descndência e não falar espanhol.

Lyttle passou 51 dias em um centro para imigrantes antes de ser deportado para o México. Segundo a New Yorker, ele tem "pele escura" e a "implicância com algumas raças" influenciou para sua deportação.

O americano passou períodos no México, Honduras, Nicarágua e Guatemala, vivendo como sem-teto, sem seu tratamento psiquiátrico até o erro ser reconhecido. Quando voltou ao país, ele tinha apenas US$ 3 no bolso e atravessou a pé uma ponte entre o México e o Texas.

A história se passou em 2008 e Lyttle foi recompensado em 2012, com US$ 175 mil (cerca de R$ 350 mil) em indenizações. O caso, porém, apenas foi divulgado pela imprensa recentemente.

Segundo a mãe, ele descreveu sua experiência em outros países como "infernal": "ele ficou quieto por um tempo. Voltou estranho e muito magro. Ficava desconfiado de tudo. Sempre que ouvia uma sirene, ele se desesperava. Me disse que não confia em mais ninguém de uniforme", descreveu.

Fonte: Terra