Aos 70 anos é libertado após passar quase quatro décadas preso por crime que não cometeu

Joseph Sledge, de 70 anos, foi libertado depois que um exame DNA levantou dúvidas sobre as mortes por esfaqueamento de uma mãe e filha, quase quatro décadas atrás.

Um homem viveu um momento emocionante ao ser libertado da prisão após 37 anos, por um crime que não cometeu.

Joseph Sledge, de 70 anos, foi libertado depois que um exame DNA levantou dúvidas sobre as mortes por esfaqueamento de uma mãe e filha, quase quatro décadas atrás.

O especialista responsável pelo exame disse que nenhuma das amostras de DNA recolhidas ligava o caso a Joseph Sledge. A promotoria pediu desculpas ao idoso e prometeu reabri o caso.

Após a decisão dos juízes ser anunciada, Joseph deu um sorriso de alívio, abraçando o advogado e familiares que participavam da audiência.

O homem disse que estava ansioso para dormir em uma cama de verdade e poder nadar em uma piscina.

Ele havia sido acusado de dois assassinatos e condenado à prisão perpétua em 1976.

As vítimas foram encontradas esfaqueadas e mortas em casa, em Elizabethtown, nos EUA, um dia depois de Joseph ter escapado de um trabalho prisional que cumpria como pena de 4 anos por um furto.





Fonte: Gadoo