Após 43 mortes por Nesat, Filipinas aguarda outro tufão

Mais de 980 mil ficaram desabrigados; tufão Nalgae se aproxima do país.

As autoridades filipinas elevaram nesta sexta-feira (30) para 43 o número de mortos pelo tufão Nesat, que afetou o norte do arquipélago na última terça (27), enquanto o país se prepara para a chegada de outro tufão, o Nalgae.

Segundo o Centro Nacional de Prevenção de Desastres, pelo menos 21 das vítimas eram menores de idade que perderam a vida ao serem atingidos por árvores que caíram com o vendaval, arrastados por deslizamentos de terra, afogados ou eletrocutados.



O país se prepara agora para a chegada do tufão Nalgae, que se aproxima das províncias de Cagayan e Isabela com ventos sustentados de 130 km/h e rajadas de até 160 km/h.

As últimas vítimas registradas pelo centro de prevenção são um adolescente de 13 anos que morreu afogado na província de Pampanga, no norte do país, e outra pessoa que faleceu da mesma forma na província de Bulacan, próxima a Manila.

Um homem de 42 anos e uma mulher cuja idade se desconhece perderam a vida eletrocutados nas províncias de Bulacan e Camarins do Sul.

Os serviços de resgate aproveitam o bom tempo em grande parte da ilha de Luzon para tentar resgatar com vida algumas das 30 pessoas que seguem desaparecidas.

O tufão, que teve ventos sustentados de 140 km/h e sequências de até 170 km/h, abandonou o país na quarta-feira (28) em direção ao sul da China.

Segundo as autoridades, 986.417 pessoas ficaram desabrigadas devido ao temporal, das quais 160 mil seguem em abrigos disponibilizados pelo Governo.

O Nesat provocou perdas de 4 bilhões de pesos (US$ 91,2 milhões) pela destruição de plantações e infraestrutura.

Fonte: g1, www.g1.com.br