Após matar namorada, chef picou e cozinhou seus pedaços em apartamento

O mau cheiro chamou atenção dos vizinhos do prédio

Um chef de cozinha australiano tirou a própria vida após quase ser pego pela polícia pelo assassinato de sua namorada. Marcus Volke, 28 anos, teria cortado o corpo da mulher, cozinhado parte dele e deixado outros pedaços guardados em caixas, que foram encontradas dentro e fora de seu apartamento. As informações são do The Mirror.

A polícia teria sido chamada ao apartamento em Brisbane pelos vizinhos de Volke por causa do mau cheiro vindo do local. Segundo testemunhas, um odor de “carne podre” muito forte estaria vindo do apartamento do chef, mas disseram que jamais desconfiaram que o cheiro era causado pelo assassinato da indonésia Mayang Prasetyo.


 

Os vizinhos também contaram à polícia que o cheiro começou a aparecer na quarta-feira da semana passada, ficando mais forte no sábado, quando os oficiais foram chamados. O corpo de Volke foi encontrado na varanda do apartamento. De acordo com as testemunhas, foi  possível ouvir gritos do casal brigando durante toda a semana anterior ao crime.

Os dois teriam se mudado recentemente para o local e segundo a família de Marcus Volke, tudo parecia estar ocorrendo bem.

Mayang era transexual e prostituta conhecida pela comunidade LGBT local, que fizeram uma homenagem a ela após ser revelada sua morte brutal. Alguns amigos destacaram que era uma transexual ativa.


“É triste ver alguém tão bonito, o mundo não será o mesmo sem você. Eu sentirei muitas saudades e não posso expressar isso em palavras. Ainda me lembro o dia em que te conheci. Ninguém que te conheceu poderá te esquecer. Isto nem parece real”, disse Brett Sparks, um dos amigos da vítima.

Fonte: Terra