Após rei espanhol abdicar, milhares defendem referendo sobre monarquia

Os protestos ocorrem poucas horas depois de o rei Juan Carlos informar aos espanhóis que abdica do trono em favor do filho


Após rei espanhol abdicar, milhares em 60 cidades defendem referendo sobre monarquia

Milhares de espanhóis em ao menos 60 cidades no país protestaram nesta segunda-feira (2) pedindo que seja realizado um referendo sobre a continuidade ou não da monarquia na Espanha.

Os protestos ocorrem poucas horas depois de o rei Juan Carlos informar aos espanhóis que abdica do trono em favor do filho, o príncipe Felipe de Bourbon.

Na internet, um abaixo-assinado já reuniu mais de 113 mil assinaturas pedindo que partidos políticos aproveitem o momento para promover um debate público sobre o futuro da monarquia no país.

Outras manifestações em solidariedade aos espanhóis foram realizadas em 30 cidades na Europa e América Latina, segundo o "Guardian".

Na praça Puerta del Sol, na capital Madri, pelo menos 20 mil pessoas participaram da manifestação, segundo a polícia. Os participantes foram, convocados por movimentos sociais sob o lema "Xeque à Monarquia. Processos Constituintes".

As autoridades consideraram o protesto ilegal por ter não sido solicitada autorização. Porém, não houve confronto entre os manifestantes, que agitavam bandeiras republicanas e diziam palavras de ordem como "Vá embora, Felipe", "Bourbon, sem pensão" e "Espanha amanhã será republicana".

Cinco deputados do partido Esquerda Unida, liderados pelo coordenador geral, Cayo Lara, e membros de partido ecologista Equo, liderados por Juan López de Uralde também participaram do protesto.

Na praça Catalunha, em Barcelona, o protesto reuniu cerca de 5.000 manifestantes, segundo a polícia. A maioria levou bandeiras independentistas e republicanas. Os manifestantes aproveitaram para lembrar a consulta marcada para o dia 9 de novembro sobre a independência da Catalunha.

Outros protestos foram registrados nas cidades espanholas de Valencia, Alicante, Zaragoza, Granada, Palma de Mallorca, Tarragona, Girona e Lérida.

Abdicação

O rei Juan Carlos abdicou nesta segunda-feira (2) em favor do príncipe Felipe, anunciou o presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, em uma declaração institucional.

Juan Carlos 1º, de 76 anos, afirmou ter abdicado para que uma "nova geração" assuma as reformas necessárias ao país. Segundo ele, o filho "encarna a estabilidade" que marca a instituição monárquica.

O rei da Espanha chegou ao trono em 22 de novembro de 1975. Seu filho, Felipe de Bourbon, de 46 anos, se tornou Príncipe das Astúrias, título do herdeiro da Coroa espanhola, em janeiro de 1977.

Fonte: UOL