Polícia invade hotel no Mali e liberta parte dos 170 reféns

Norte do país ainda tem áreas controladas por aliados da Al-Qaeda

Ampliada às 09h35

Após cerca de cinco horas de cerco, uma ação policial conseguiu libertar cerca de 80 reféns entre as 170 pessoas aprisionadas por um grupo armado dentro de um hotel de alto padrão de Bamako, capital do Mali, no oeste da África, onde invadiram e deixaram várias pessoas feridas num tiroteio.

Após tiroteio com mortos, grupo faz 170 reféns em hotel no Mali

Um grupo armado faz cerca de 170 reféns em um hotel de alto padrão de Bamako, capital do Mali, no oeste da África, após invadir o edifício e deixar várias pessoas feridas num tiroteio. Ao menos três pessoas já estão mortas, dois malineses e um francês.

Image title

Os agressores são "jihadistas". Alguns reféns foram liberados, incluindo duas mulheres, após provarem para os agressores que eram capazes de citar versos do Alcorão.

O hotel Radisson Blu, onde ocorreu a ação, já está cercado por policiais e soldados do exército do país e da ONU.

Segundo a Rezidor, empresa que controla o hotel, entre os reféns há 140 hóspedes e 30 funcionários. No momento da ação, foi possível ouvir disparos do lado de fora do hotel. Há feridos, mas ainda não se sabe quantos.

Ao menos dois seguranças e mais uma pessoa não identificada foram mortos. A invasão se iniciou no sétimo andar do prédio, que possui 190 suítes. O grupo armado entrou no hotel dentro de um carro com placa de diplomatas.

O Radisson Blu fica a 1,5 km de distância da Embaixada dos EUA no Mali. Diplomatas americanos no local já emitiram um comunicado via Twitter pedindo a todos os cidadãos americanos que procurem abrigo. Funcionários da embaixada estão alocados dentro do prédio.


Fonte: Com informações do G1