Ataque rebelde à cidade síria deixa média de 21 mortos e uns 50 feridos

A guerra faz estragos na antiga capital econômica da Síria, que tem seus bairros divididos, desde o verão de 2012

Pelo menos 21 pessoas morreram e 50 ficaram feridas neste domingo em ataques com morteiro de rebeldes contra bairros pró-regime de Aleppo, a metrópole do norte da Síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

"Os disparos estavam dirigidos contra bairros favoráveis ao regime, alguns deles situados na cidade velha, onde os rebeldes tentam avançar. Há ao menos 21 mortos e 50 feridos", indicou o OSDH, que se apoia em uma ampla rede de fontes civis, médicas e militares.

A guerra faz estragos na antiga capital econômica da Síria, que tem seus bairros divididos, desde o verão de 2012, entre aqueles controlados pelo governo de Bashar al-Assad e os controlados pelos rebeldes.

Pouco antes desses ataques com morteiro, "brigadas islâmicas rebeldes explodiram o prédio da Câmara da Indústria na cidade velha que servia de quartel-general para as forças do governo", detalhou o OSDH.

O ataque deixou mortos e feridos entre os soldados, disse a ONG, acrescentando que o setor é palco de outros combates.

A televisão estatal acusou "grupos terroristas de colocar explosivos e de explodir edifícios (...) incluindo o da Câmara da Indústria".

Os setores rebeldes em Aleppo e sua província sofrem desde 15 de dezembro com os bombardeios aéreos das forças governamentais que deixaram centenas de mortos.

Os ataques com "barris de explosivos" das forças do regime, denunciados pela comunidade internacional, mataram outras seis pessoas no domingo, segundo o OSDH.

Fonte: Terra