Restos humanos são vistos ao redor da polícia, após atentado que deixou 63 mortos

Restos humanos são vistos ao redor da polícia, após atentado que deixou 63 mortos

Médicos falam em cerca de 300 feridos; al-Qaeda pode ser responsável.


Atentado suicida deixa ao menos 63 mortos e diversos feridos no Iêmen

Ao menos 63 soldados foram mortos nesta segunda-feira (21) em Sanaa em um atentado suicida contra uma unidade militar que ensaiava um desfile, indicaram fontes policiais à agência Reuters. Citando fontes médicas, a AFP afirma que o ataque deixou cerca de 300 feridos e um número ainda maior de mortos, 96.

O balanço anterior informava sobre 50 mortos e dezenas de feridos no atentado cometido por um suicida, que detonou seus explosivos em meio às tropas que preparavam na praça Sabiin o desfile comemorativo pelo 22º aniversário da unificação do Iêmen. O homem estaria disfarçado em meio aos militares, usando um uniforme.

Ao menos 63 soldados foram mortos nesta segunda-feira (21) em Sanaa em um atentado suicida contra uma unidade militar que ensaiava um desfile, indicaram fontes policiais à agência Reuters. Citando fontes médicas, a AFP afirma que o ataque deixou cerca de 300 feridos e um número ainda maior de mortos, 96.

O balanço anterior informava sobre 50 mortos e dezenas de feridos no atentado cometido por um suicida, que detonou seus explosivos em meio às tropas que preparavam na praça Sabiin o desfile comemorativo pelo 22º aniversário da unificação do Iêmen. O homem estaria disfarçado em meio aos militares, usando um uniforme.

Policiais investigam o local do atentado em sanaa (Foto: Khaled Abdullah/Reuters)Policiais investigam o local do atentado em Sanaa (Foto: Khaled Abdullah/Reuters)

O ministro da Defesa, Mohamed Naser Ahmad, e o chefe do Estado Maior, Ali al-Ashual, que que estavam no local quando ocorreu a explosão, saíram ilesos, segundo informou o Ministério da Defesa em um comunicado.

A polícia cercou os arredores, por onde permaneciam corpos de vítimas e uma grande mancha negra onde a bomba explodiu.

Al-Qaeda

Um oficial da polícia, o general Hamid Besher, indicou à Efe que as primeiras investigações apontam que a al-Qaeda esteja por trás do atentado, que tem indícios similares a outros ataques levados a cabo pelo grupo.

Este atentado coincide com o desenrolar de uma grande ofensiva militar em parceria EUA-Iêmen no sul do país, iniciada no último dia 12 contra os redutos da al-Qaeda na província de Abian.

Na última semana, dezenas de pessoas, entre militares e supostos combatentes, perderam a vida nos combates.

A atividade da al-Qaeda aumentou no Iêmen desde que há mais de um ano explodiu a revolta popular contra o regime de Ali Abdullah Saleh, cuja saída definitiva do poder aconteceu no final de fevereiro passado com a posse de Hadi, que até então tinha sido seu vice-presidente.

O Iêmen é a casa da Al-Qaeda na Península Arábica (AQAP) e é considerado pelos Estados Unidos uma grande ameaça, não apenas para a segurança da região mas também para a sua própria proteção. Um instrutor militar dos EUA ficou ferido em um ataque a uma equipe militar norte-americana no domingo (20).

Fonte: G1