Atirador é achado morto após assassinar três pessoas em spa

Atirador é achado morto após assassinar três pessoas em spa

O homem teria entrado no spa portando uma arma e aberto fogo quando questionaram se iria roubar o estabelecimento.

Um atirador matou três pessoas e feriu outras quatro neste domingo em um spa localizado próximo a um shopping center em Brookfield, no Estado americano de Wisconsin. Radcliffe Haughton, de 45 anos, principal suspeito, foi encontrado morto dentro do spa, segundo boletim da polícia de Brookfield divulgado às 20h10, e a polícia acredita que ele tenha se suicidado. A mulher de Haughton, da qual estava separado e que havia obtido uma ordem de prisão temporária contra ele, trabalha no local.

Segundo relato de testemunhas, o homem teria entrado no spa portando uma arma e aberto fogo quando questionaram se iria roubar o estabelecimento. As sete pessoas baleadas foram encaminhadas a um hospital da região. Quatro delas apresentaram ferimentos sem gravidade. As outras três não resistiram e morreram, acrescentaram as autoridades locais.

Após a ação, policiais cercaram o spa e bloquearam o acesso às imediações do local, incluindo o shopping center Brookfield Square, um clube e um hospital. Uma equipe do esquadrão anti-bombas também foi chamada para vasculhar a área.

A Casa Branca emitiu um comunicado no qual o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a primeira-dama, Michelle Obama, dizem que seus pensamentos e orações estão com as vítimas desse "terrível tiroteio" e com suas famílias.

Segundo a rádio TMJ4 news, de Milwaukee, a polícia cercou a casa do suspeito no subúrbio de Brown Deer.

Tiroteio

O tiroteio começou às 11h15 (14h15 de Brasília). Policiais da SWAT, a unidade de polícia especializada em armas e táticas especiais dos EUA, além de especialistas em negociação de reféns, juntaram-se à equipe do FBI (a polícia federal americana) mais cedo no local. Uma rede de TV local, WISN-TV, informou que a polícia pediu às pessoas que evacuassem o estacionamento do shopping center próximo ao local da tragédia.

Pelo menos 20 carros dos bombeiros, da polícia e ambulâncias, além de um helicóptero para o transporte de feridos, estavam na área. Trata-se da segunda maior chacina em Wisconsin neste ano.

Em agosto, Wade Michael Page, um veterano das forças armadas americanas ligado a grupos racistas, matou seis pessoas enquanto elas preparavam uma cerimônia em um templo Sikh próximo a Milwaukee. Sete pessoas também foram mortas em março de 2005, quando um homem armado abriu fogo em uma cerimônia da Living Church of God que ocorria em um hotel.

Fonte: Terra