Ativista Cesare Battisti diz que extraditá-lo seria "derrotar Lula"

Ativista Cesare Battisti diz que extraditá-lo seria "derrotar Lula"

Cesare Battisti na chegada de uma das audiências

O ativista italiano Cesare Battisti, que recebeu os status de refugiado político no Brasil, disse que extraditá-lo seria "derrotar Lula", ao comentar sobre a decisão do ex-presidente, que no último dia de mandato, negou ao governo italiano a extradição de Battisti.

"Agora, o objetivo principal da direita brasileira, nesse caso, é afetar o governo Dilma", disse, afirmando ainda que sofre perseguições do judiciário brasileiro e do Estado italiano porque é escritor e "tem imagem pública". As informações são da edição 413 do jornal Brasil de Fato que será publicado na próxima quinta-feira (27).

O ex-militante foi condenado a prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos cometidos na década de 1970, quando integrava o grupo de extrema-esquerda Proletários Armados pelo Comunismo (PAC). Battisti nega os crimes. Ele afirma que ficou traumatizado e precisou de ajuda psiquiátrica após a repercussão que seu pedido de extradição teve no Brasil e na Itália.

"Só de ver alguma coisa que não tem muito diretamente a ver comigo eu já fico... meu coração dispara, já não me controlo, fico em um estado semi-consciente (...) Fabricaram um monstro que não tem nada a ver comigo", diz.

Fonte: Terra, www.terra.com.br