Australianos fazem vigília em Parlamento por condenados à morte na Indonésia

Entre os 10 presos estrangeiros condenados à pena capital está o brasileiro Rodrigo Gularte, de 42 anos.

Australianos fizeram nesta quinta-feira (5) uma vigília em frente ao Parlamento do país, em Camberra. A manifestação ocorreu por causa da iminente execução de dois australianos condenados à morte na Indonésia.

O primeiro-ministro Tony Abbott também participou. O governo australiano propôs uma troca de prisioneiros com a indonésia, para salvar a vida dos dois condenados.

Entretanto, o governo da Indonésia anunciou que prosseguirá com as execuções previstas de dois australianos condenados por narcotráfico e de outros detentos estrangeiros, descartando assim a proposta apresentada pela Austrália.

"De acordo com as ordens do presidente, a pena de morte decidida contra os condenados será aplicada", afirmou o ministro da Segurança, Tedjo Edhy Purdijatno.

Entre os 10 presos estrangeiros condenados à pena capital está o brasileiro Rodrigo Gularte, de 42 anos.

Familiares dos nove estrangeiros condenados à morte na Indonésia chegaram à ilha onde esses prisioneiros estão detidos, e, provavelmente, vão ser executados.

O governo indonésio informou que a data da execução vai ser definida em alguns dias.

Atualmente, 130 pessoas estão no corredor da morte na Indonésia, sendo 57 por tráfico de drogas.

O novo presidente indonésio, Joko Widodo, afirmou pouco depois de chegar ao poder, em outubro, que não concederia nenhum indulto aos condenados à morte por narcotráfico. Considera que seu país vive uma situação de estado de urgência em matéria de entorpecentes, que provocam a morte de dezenas de jovens todos os dias.



Fonte: G1