Avião é desviado da rota para achar barco à deriva no Pacífico

O Boeing 777 da Air Canada, que saiu de Vancouver com destino a Sydney, fez um desvio de 400 quilômetros de sua rota.

Um avião de passageiros que viajava entre o Canadá e a Austrália ajudou a localizar um veleiro à deriva no Oceano Pacífico com a ajuda de binóculos emprestados por um passageiro.



O Boeing 777 da Air Canada, que saiu de Vancouver com destino a Sydney, fez um desvio de 400 quilômetros de sua rota original a pedido da Autoridade de Segurança Marítima Australiana (AMSA, na sigla em inglês) após um farol de emergência ser avistado no Mar da Tasmânia, entre a Austrália e a Nova Zelândia.

Os pilotos também reduziram a altitude da aeronave a 1.800 metros para ajudar na localização visual do barco. A altitude de cruzeiro de um voo de longa distância é de 11 mil metros.

O barco, com um único ocupante, foi encontrado cerca de 500 quilômetros a leste de Sydney.

O navegador havia deixado a área de Sydney havia duas semanas e estava à deriva por cerca de uma semana após perder seu mastro e ficar sem combustível.

Resgate

Segundo a AMSA, o aviso luminoso de emergência do barco foi avistado por volta das 8h15 de terça-feira (16), 18h15 de segunda-feira (15) em Brasília.

O voo com 270 passageiros e 18 tripulantes a bordo, que já durava 12 horas e estava próximo ao seu destino, foi então desviado em busca do barco.

Segundo um porta-voz da Air Canada, a aeronave pousou com 90 minutos de atraso em Sydney.

"Estamos realmente satisfeitos de poder ter ajudado", afirmou o porta-voz Peter Fitzpatrick ao jornal canadense The Globe and Mail.

Posteriormente, um avião da Air New Zealand que viajava entre Auckland e Sydney também foi desviado, antes da chegada de uma aeronave de resgate australiana que lançou um bote salva-vidas e um telefone por satélite para o navegador à deriva.

Um navio mercante também protegeu o barco dos fortes ventos até a chegada de uma embarcação de resgate.

Localização remota

Um porta-voz da AMSA afirmou à rede Australian Broadcasting Corporation (ABC) que a ajuda dos aviões de passageiros foi necessária por causa da localização remota do veleiro.

"A localização do sinal de emergência estava dentro da rota de voo, então precisávamos avaliar a situação, e o Boeing 777 era o mais próximo do local", afirmou o porta-voz Jo Meehan.

Segundo as autoridades, o navegador foi resgatado com segurança e passa bem.

Fonte: UOL