Avião movido a energia solar completa voo de 62 horas sem escalas

Perna trans -Pacífico foi a parte mais arriscada da viagem global.

Um avião movido a energia solar aterrissou na Califórnia no sábado (23), completando um arriscado voo de três dias sobre o Oceano Pacífico, como parte de sua viagem ao redor do mundo, segundo a agência de notícias Associated Press (AP).

O piloto Bertrand Piccard conseguiu pousar o "Solar Impulse 2" em Mountain View, no Vale do Silício, sul de São Francisco, após 62 horas voando sem escalas. O avião taxiou em uma grande tenda montada em Moffett Airfield onde Piccard foi recebido pela equipe do projeto.

O desembarque aconteceu várias horas após Piccard realizar um sobrevoo sobre a ponte Golden Gate, onde os espectadores assistiram a aeronave estreita com as asas largas .

"Eu cruzei a ponte. Eu estou oficialmente na América ", declarou o piloto quando avistou a Baía de São Francisco.

Piccard e seu colega piloto suíço Andre Borschberg foram se revezando pilotando o avião em uma viagem ao redor do mundo desde que decolou de Abu Dhabi, a capital dos Emirados Árabes, em março de 2015. Ele fez paradas em Omã, Myanmar, China, Japão e Havaí.

A perna trans -Pacífico foi a parte mais arriscada das viagens globais do avião por causa da falta de locais de pouso de emergência, e a aeronave enfrentou alguns solavancos ao longo do caminho.

O "Solar Impulse 2" desembarcou no Havaí em julho e foi forçado a ficar nas ilhas após o sistema de bateria do avião sofrer danos devido ao calor em sua viagem ao Japão. A equipe também teve que adiar a viagem na Ásia também. Durante a primeira tentativa de voar a partir de Nanjing, na China, para o Havaí, a tripulação teve que desviar para o Japão por causa do clima desfavorável e uma asa danificada.

Um mês depois, quando as condições meteorológicas estavam favoráveis, o avião partiu de Nagoya, no centro do Japão para o Havaí.

A velocidade ideal de voo para esta aeronave é de cerca de 28 mph, no entanto, ela pode dobrar durante o dia, quando os raios solares são mais fortes. A aeronave de fibra de carbono pesa mais de 5.000 libras, ou aproximadamente tanto quanto um caminhão de médio porte.

As asas do avião, que são ainda maiores do que as de um Boeing 747, estão equipadas com 17.000 células solares que geram energia para as hélices e carregam as baterias.

O "Solar Impulse 2" fará mais três paradas nos Estados Unidos antes de cruzar o Oceano Atlântico para a Europa ou para a África do Norte, de acordo com o site que documenta a viagem .

O projeto, que começou em 2002 e tem custo estimado de mais de 100 milhões de dólares, destina-se a destacar a importância da energia renovável e o espírito de inovação. Viagens de avião movido a energia solar ainda não são comercialmente viáveis dado o lento tempo de viagem, tempo e peso limitações da aeronave.


Solar Impulse 2 sobrevoa São Francisco  (Crédito:  AP Photo/Noah Berger)
Solar Impulse 2 sobrevoa São Francisco (Crédito: AP Photo/Noah Berger)
Solar Impulse 2 sobrevoa São Francisco  (Crédito:  AP Photo/Noah Berger)
Solar Impulse 2 sobrevoa São Francisco (Crédito: AP Photo/Noah Berger)
Fonte: Com informações do G1