Bailarino do Bolshoi pega 6 anos por ataque com ácido a diretor

Bailarino do Bolshoi pega 6 anos por ataque com ácido a diretor

Ataque provocou ferimentos graves no rosto e nos olhos de Serguei Filin.

Um tribunal de Moscou condenou nesta terça-feira (3) a seis anos de prisão em um campo de reclusão o bailarino do Bolshoi, Pavel Dimitrichenko, condenado como autor intelectual do ataque com ácido conra seu diretor artístico.

Yuri Zarutski, o executor do ataque, foi condenado a 10 anos por ter jogado ácido no rosto de Serguei Filin, enquanto o terceiro acusado, o motorista Andrei Lipatov, foi condenado a quatro anos.

Dimitrichenko e os outros dois acusados foram declarados culpados no início da audiência pela juíza Elena Maximova.

Os três são julgados desde outubro em um tribunal moscovita pelo ataque, cometido em 17 de janeiro diante da casa do diretor artístico do prestigioso teatro.

O ataque provocou ferimentos graves no rosto e nos olhos de Serguei Filin, de 43 anos. O diretor passou por várias cirurgias na Alemanha.

Na semana passada, a promotoria pediu nove anos de prisão para Dimitrichenko, 10 para Zarutski, executor da agressão, e seis para o motorista Lipatov.

Segundo a acusação, o ataque foi organizado com antecedência e todos as pessoas interrogadas durante o processo demonstraram que Dimitrichenko, em conflito com Filin, tinha motivos para cometer a agressão.

Durante o processo, o bailarino, de 29 anos, negou que tenha desejado ferir gravemente de forma premeditada Filin, mas admitiu que pediu que ele fosse agredido.

Zarutski afirmou que atacou Filin com ácido por iniciativa própria.

Fonte: G1