Bala de atirador da Noruega tinha alto poder de destruir, diz médico

Afirmação foi feita por cirurgião-chefe de hospital onde vítimas são tratadas.

O atirador suspeito de matar pelo menos 93 pessoas em dois ataques na Noruega utilizou balas especiais, que se desintegram dentro do corpo atingido e têm alto poder de destruição interna, segundo informou, neste domingo (23) o cirurgião-chefe de um hospital onde estão vítimas dos ataques.



Colin Poole disse à Agência Associated Press que cirurgiões que trataram 16 vítimas afirmaram ter recuperado apenas pequenos fragmentos de balas dos corpos das vítimas.

"É como se essas balas explodissem dentro do corpo. Toda a energia das balas é depositada dentro dos tecidos", disse Poole. "Elas causaram danos que são absolutamente horríveis."

Especialistas em balística disseram que esse tipo de munição, chamada de "dum-dum bullets", são mais leves e podem ser disparadas com muita precisão de variadas distâncias. Elas são normalmente usadas por caçadores de pequenos animais.

Poole, cirurgião neste hospital há 26 anos, disse que as balas produzem imagens confusas nos exames de raio-x. "Isso nos causou problemas extras para tratar os ferimentos. O efeito que essas balas causam é como se fossem milhões de alfinetadas."

A polícia da Noruega informou neste sábado (23) que subiu para 92 o número de mortos após a explosão na sede do governo e o tiroteio na ilha de Utoeya, em Oslo, na sexta.

"Oitenta e cinco pessoas foram confirmadas mortas no tiroteio na ilha", disse o porta-voz da polícia, Trine Dyngeland. O número de feridos não foi informado.

Equipes de emergência estão vasculhando a água com barcos e câmeras subaquáticas em busca de vítimas que tentaram fugir do atirador a nado.

Questionado sobre rumores de que testemunhas teriam visto um segundo atirador na ilha, o porta-voz da polícia disse que não há relatos concretos de um segundo homem, "embora nenhuma possibilidade esteja excluída".

Fonte: G1