Bebê de três semanas nasce "grávida" de gêmeos em Hong Kong, mostra ultrassom

Ultrassom mostra a espinha dorsal dos dois fetos, encontrados no ventre de um bebê recém-nascido, em Hong Kong, em 2010

Uma recém-nascida de três semanas foi submetida a uma cirurgia para a retirada de dois pequenos fetos com idade entre oito e dez semanas, que estavam localizados em seu ventre. O caso clínico extraordinário aconteceu em 2010, mas só foi divulgado na última edição da revista científica "Hong Kong Medical Journal". A princípio, os médicos acreditavam que o bebê tivesse nascido com um tumor.


Os fetos tinham pernas, braços, espinha dorsal, costelas e intestinos. Um deles pesava 14,2 gramas e o outro 9,3 gramas. Ambos tinham cordão umbilical. A cirurgia, realizada por médicos do Queen Elizabeth Hospital, em Hong Kong, foi bem sucedida.

A condição é chamada de foetus in fetu (feto dentro de feto, em tradução livre) e ocorre em um a cada 500 mil nascimentos. Menos de 200 casos como esse foram registrados no mundo. Ainda não se sabe o que causa a condição.

"Era impossível detectar esta condição no ultrassom durante a gravidez, uma vez que os embriões eram muito pequenos", afirmou o ginecologista Yu Kai-man.
"Uma vez que seria impossível que o bebê tivesse engravidado na barriga da mãe, está claro que a fertilização dos dois fetos foi feita no momento da concepção, pelos pais da criança, o que pode ser chamado de gravidez múltipla", concluiu o médico responsável pelo caso.

Fonte: UOL