Berlusconi diz que continua até o fim do mandato, mas pede apoio

O premiê solicitou a colaboração dos setores de oposição para "realizar juntos as reformas que o país necessita".

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, sinalizou neste domingo que se manterá no cargo até o término da atual legislatura, ao destacar que o governo tem ainda 18 meses de mandato pela frente, mas pediu apoio da oposição para as reformas desejadas.



"Nosso governo continuará até o fim da legislatura e abordará as reformas necessárias para o bem de nosso país", declarou Berlusconi, em mensagem dirigida neste domingo a seus seguidores.

Enfraquecido pelos processos que enfrenta na Justiça e pela derrota de seu partido nas recentes eleições municipais, o premiê solicitou a colaboração dos setores de oposição para "realizar juntos as reformas que o país necessita", como a tributária, que, para ele, "deveria entrar em vigor ao término natural desta legislatura".

"O diálogo com a oposição é minha esperança, pelo menos sobre as reformas mais importantes", acrescentou o líder, que disse ter convidado seus adversários políticos, "com um forte espírito construtivo", a refletirem mais um pouco "se nossa oferta não vale a pena".

Berlusconi ressaltou que manterá todos os compromissos dentro e fora da Itália e enfatizou a importância de se aprovar, além da reforma tributária, a do sistema judiciário e a da arquitetura institucional do Estado.

Ele reconheceu que conta "com uma maioria politicamente menos numerosa", mas classificou-a como "mais forte e articulada, capaz de aprovar as reformas que, por muito tempo, os opositores internos impediram até de serem apresentadas no Parlamento".

Fonte: Folha.com