Boca de urna aponta: Tailândia deve ter a primeira premiê mulher

Boca de urna aponta: Tailândia deve ter a primeira premiê mulher

Yingluck Shinawatra deve se tornar a primeira premiê mulher do país.

O premiê da Tailândia, Abhisit Vejjajiva, reconheceu neste domingo (3) sua derrota nas eleições legislativas do país, após as pesquisas de boca de urna terem apontado a vitória do partido oposicionista Puea Thai.

Ele deu os parabéns para Yingluck Shinawatra, que deve se tornar a nova premiê. Ela, que é irmã do polêmico ex-premiê Thaksin Shinawatra, deposto em 2006, também reconheceu a vitória.

De acordo com a boca de urna, o Puea Thai obteve 313 cadeiras das 500 do Parlamento da Tailândia.

O Partido Democrata de Vejjahjiva, teria obtido 152 assentos, com o que se transforma na segunda formação mais votada, seguida do Bun Khan Thai (do Orgulho Tailandês), parceiro na coalizão de governo, que teria apenas 13. As outras cadeiras iriam para partidos pequenos.

O Puea Thai deve governar sem necessidade de formar um governo de coalizão, e sua líder Yingluck, de 44 anos, pode se transformar na primeira mulher a assumir a chefia do governo da Tailândia.

Thaksin Shinitrawa pediu em uma entrevista a um canal de televisão que todos os partidos respeitem os resultados.

"Espero que todos os partidos respeitem a decisão do povo, pois em caso contrário nosso país não poderá alcançar a paz", afirmou em Dubai, onde vive exilado.

O duelo entre dos dois partidos marca a divisão entre as elites da capital - altos funcionários públicos, magistrados, militares, o palácio real -, que levaram Abhisit ao poder no fim de 2008, e as massas rurais e urbanas desfavorecidas, para as quais Thaksin é um herói.

Yingluck, que Thaksin descreveu como seu "clone", não tinha nenhuma experiência política quando foi alçada à arena eleitoral, há menos de dois meses.

Fonte: g1, www.g1.com.br