Brasil envia ao Haiti medicamentos para combate ao cólera

Brasil envia ao Haiti medicamentos para combate ao cólera

urto da doença no país já matou ao menos 292 pessoas

O governo brasileiro enviou ao Haiti nesta quarta-feira (27) quatro toneladas de materiais para prevenção e combate ao surto de cólera no país. Foram doados sais para reidratação e 3,5 mil frascos de soro usado na reidratação de pacientes em estado grave.

Entre os insumos doados estão 10,5 mil frascos de hipoclorito de sódio, usado para purificar a água, principal meio de contaminação; além de materiais para uso médico, como conta-gotas, tubos e luvas descartáveis. A ajuda deve chegar ao Haiti no final da manha desta quinta-feira (28).

?O material é necessário para a prevenção e tratamento da epidemia que atinge o país?, afirmou o assessor do ministro da Saúde, Carlos Felipe D?Oliveira, que voltou do Haiti nesta segunda-feira (25). As doações foram retirados da reserva estratégica brasileira de medicamentos e insumos.

Além da ajuda já enviada, dois epidemiologistas brasileiros vão para o Haiti nesta quinta-feira (28) para apoiar as ações de combate, e o governo estudo a aquisição emergencial de mais medicamentos e insumos para o tratamento dos haitianos afetados pela epidemia de cólera.

D?Oliveira é também representante brasileiro no comitê gestor de saúde Brasil-Haiti e relatou que a epidemia surgiu por conta da falta de estrutura no país. ?A causa foi a falta de assistência. A dificuldade de acesso da população aos serviços, assim como dos profissionais à população. Os óbitos ocorreram porque as pessoas não puderam ser atendidas?, afirmou o assessor do ministro.

O material doado será recebido pelo Ministério da Saúde do Haiti, Embaixada do Brasil e Organização Pan- Americana, que ajudarão a coordenar a distribuição dos medicamentos e insumos. Segundo D?Oliveira, a estimativa é que os soros para tratamento de pacientes em estado grave atendam de doía a três mil de pessoas, o que seria suficiente.

Questionado se algum brasileiro foi afetado pela epidemia, o representante do Ministério da Saúde afirmou que a Embaixada do Brasil no Haiti, que é a responsável de informar o ministério sobre os casos confirmados, ainda não registrou brasileiros com cólera.

O avião com as doações decolou por volta das 16h, horário de Brasília. Segundo o tenente-coronel Marco Antônio, comandante do voo, a aeronave ficará apenas duas horas em solo haitiano. ?Apenas o tempo para descarregarmos, abastecer e retornar tão logo ao Brasil?, completou.

A aeronave C-130 Hércules também levou suprimentos para manutenção operacional das equipes militares brasileiras no Haiti.

Epidemia

O Haiti registrou 292 pessoas mortas, vítimas da cólera, segundo os números mais recentes divulgados nesta quarta-feira (27). De acordo com o governo, pelo menos 500 pessoas foram hospitalizadas nas últimas horas, devido à epidemia, o que leva a 4.147 o número de infectados no país.

A cólera é transmitida através da água e de alimentos contaminados, e pode se espalhar como um rastilho de pólvora pelos acampamentos provisórios, que sofrem com as sofríveis condições de higiene.

A cólera era considerada uma doença erradicada no Haiti há mais de um século, mas voltou a aparecer depois das fortes chuvas que castigaram várias regiões do norte do país na semana passada.

Fonte: g1, www.g1.com.br